O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, reiterou esta segunda-feira ao seu homólogo timorense, Taur Matan Ruak, a disponibilidade australiana para reforçar o apoio a Timor-Leste com equipamentos médicos e técnicos de laboratório, no combate à Covid-19.

A situação da pandemia foi o tema central de uma conversa telefónica que os dois líderes mantiveram na sexta-feira, segundo informou esta segunda-feira o gabinete de Taur Matan Ruak à Lusa.

Na conversa, Morrison “reiterou o apoio e solidariedade da Austrália a Timor-Leste na luta contra a pandemia da Covid-19”, refere uma nota enviada à Lusa.

“Durante a conversa telefónica, que durou 12 minutos, os chefes de governo dos dois países aprofundaram a relação de cooperação entre os dois países, para o futuro”, lê-se na mesma nota.

Nesse âmbito, a Austrália está pronta a ajudar Timor-Leste com mais alguns equipamentos médicos e técnico de laboratório”, refere.

Taur Matan Ruak, por seu lado, “agradeceu muito o apoio e a solidariedade do governo e do povo australiano, mesmo com a Austrália a enfrentar também o problema da Covid-19”.

O chefe de governo timorense desculpou-se por não poder cumprir a visita prevista à Austrália durante o mês de abril, comprometendo-se a reagendar a visita para outro momento.

Nos últimos meses a Austrália tem sido um dos países que apoia o combate timorense à pandemia, nomeadamente nos esforços de prevenção e combate ao novo coronavírus.

Peter Roberts, embaixador australiano em Díli disse que o apoio pretende ainda fortalecer o setor da saúde e minimizar os efeitos económicos da doença.

“Isso significa que estamos a redirecionar os nossos atuais programas de desenvolvimento para apoiar a resposta em Timor-Leste”, refere, detalhando medidas implementadas em coordenação com o Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Apoiar a preparação de instalações de isolamento na Clínica de Vera Cruz, em Díli, e no desenvolvimento de procedimentos operacionais para quarentena e isolamento de pacientes com sintomas ligeiros, são outras das medidas implementadas.

A Menzies School of Health Research está a apoiar no reforço da capacidade do Laboratório Nacional para que testes à Covid-19 possam ser realizados localmente, o que inclui a construção de uma extensão adicional do laboratório e formação de quadros para gerir, prevenir e controlar infeções.

Várias organizações não-governamentais, incluindo a Maluk Timor, estão a ser apoiadas para formação de profissionais de saúde timorenses nas clínicas de saúde de todo o país, para que estejam mais preparados para prevenir e controlar infeções como a Covid-19.

A embaixada australiana explica ter dado ainda apoio no estabelecimento no Centro de Gestão Integrada de Crise, disponibilizando consultores do Programa de Cooperação em Defesa para apoiar essas operações.

Através da Polícia Federal Australiana está ainda a ser dado apoio à Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), “incluindo o estabelecimento temporário de postos de polícia em locais críticos” e para instalar locais de lavagem de mãos nas esquadras em todo o país.

Finalmente, a Austrália apoiou ainda no repatriamento de nove médicos timorenses das Fiji para Timor-Leste para que possam contribuir para o combate à Covid-19. Timor-Leste tem atualmente 22 casos ativos de Covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 204 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.