A Comissão Europeia aprovou a candidatura dos Açores ao Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE), a propósito do furacão Lorenzo, e Portugal irá receber 8,2 milhões de euros de apoio, informou esta quarta-feira o Ministério do Planeamento.

“Elaborada e submetida pelo Ministério do Planeamento, em articulação com o Governo Regional dos Açores, a candidatura aguarda apenas a aprovação da verba pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho, o que deverá ocorrer nos próximos dias”, avança o gabinete do ministro Nelson de Souza, em nota à imprensa.

Portugal, prossegue o texto, receberá um total de 8,2 milhões de euros, que servirão para apoiar os Açores “na recuperação dos danos causados nas infraestruturas públicas e privadas pela passagem do furacão e que tiveram impactos no dia a dia de pessoas, empresas e instituições”.

O furacão Lorenzo passou pelos Açores há cerca de sete meses, na madrugada de 1 para 2 de outubro de 2019, provocando 255 ocorrências, que obrigaram ao realojamento de 53 pessoas.

O furacão afetou, maioritariamente, os grupos Central e Ocidental, com rajadas de vento que ascenderam aos 163 quilómetros/hora, de acordo com os registos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

O executivo regional estimou um total de cerca de 330 milhões de euros de prejuízos com a passagem do furacão, sendo 85% deste valor assumido pelo Governo nacional.

O Ministério do Planeamento avança na nota desta quarta-feira que está a preparar uma nova candidatura ao FSUE, que abrange desta vez “os prejuízos provocados pela epidemia” da Covid-19 em Portugal.