O responsável da estratégia de combate à Covid-19 em Itália declarou esta quarta-feira que o país está preparado para uma segunda vaga de infeções, “ainda maior do que a primeira”, se a reabertura levar a um aumento de casos.

Domenico Arcuri disse à Câmara dos Deputados que as 20 regiões da Itália têm esta quarta-feira o dobro dos ventiladores atualmente necessários e que as 5.200 camas em cuidados intensivos que a Itália tinha antes da pandemia duplicaram para cerca de 9.000.

A Itália, epicentro europeu da pandemia com mais de 27.000 mortos, entrou na pandemia de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, com menos camas disponíveis do que outros países desenvolvidos.

Arcuri disse aos legisladores que as camas em cuidados semi-intensivos aumentaram seis vezes, o mesmo aumento na capacidade em enfermarias de doenças infecciosas e pneumologia.

O relaxamento das medidas e o confinamento está a ser planeada em Itália para começar em 4 de maio.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 217 mil mortos e infetou mais de 3,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 860 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.