Passou um mês desde que a pintura O Jardim do Presbitério de Neunen com Figura Feminina, de Vincent van Gogh, desapareceu do Museu Singer Laren, perto de Amesterdão, e a polícia holandesa continua sem qualquer pista sobre o seu paradeiro. O quadro estava no Singer Laren a título de empréstimo (pertence à coleção do Museu Groninger, também nos Países Baixos) e foi roubada durante a madrugada de 30 de março, quando o edifício estava encerrado devido ao novo coronavírus.

Para conseguir entrar, o ladrão partiu uma grande porta de vidro com uma marreta. O momento foi captado pelas câmaras de vigilância do Singer Laren, assim como a saída do criminoso pela loja do museu, com a obra de arte debaixo do braço direito e a marreta no braço esquerdo. Estas imagens foram recentemente transmitidas num programa de televisão sobre crime nos Países Baixos, o “Opsporing Verzocht”, com o objetivo de chamar a atenção de eventuais testemunhas.

[As imagens transmitidas durante o programa “Opsporing Verzocht”:]

“Parece que o objetivo do roubo era especificamente este quadro de Van Gogh”, disse durante o “Opsporing Verzocht” da semana passada a porta-voz da polícia holandesa, Karen Wonder. As autoridades querem ouvir pessoas que possam visto o criminoso a chegar ao museu numa mota e apelou a quem tenha estado no museu nos dias anteriores ao roubo que partilhe fotografias ou vídeos que tenha tirado. “As pessoas podem ajudar se se aperceberem que outro visitante estava a comportar-se de maneira suspeita”, afirmou Wonder, citada pela Associated Press.

Segundo a agência de notícias, a polícia recebeu 56 novas dicas de espectadores que assistiram ao programa e adiantou que não é claro que o ladrão tenha agido sozinho.

Quadro de van Gogh roubado de museu encerrado devido ao novo coronavírus

As imagens partilhadas durante o programa de televisão são apenas uma parte das que foram captadas no interior e exterior do museu. A polícia decidiu não divulgar a totalidade das filmagens para proteger a investigação. O diretor do Singer Laren, Evert van Os, adiantou num comunicado que estas mostram o ladrão a atravessar “várias camadas de segurança que tinham sido aprovadas por especialistas”.

A obra, também conhecida como Jardim de Primavera, foi executada por Vincent van Gogh em 1884, quando o artista viveu na zona rural de Neunen com a família, entre 1883 e 1885, e dava os primeiros passos como pintor. Mostra uma igreja em ruínas, que Vincent conseguia ver da janela da casa do seu pai, Theodorus van Gogh. É deste mesmo período que data outro quadro mais famoso, Os Comedores de Batatas, que se encontra no Museu Van Gogh, em Amesterdão. O Jardim do Presbitério de Neunen pertence ao Museu Groninger e é o único quadro do artista holandês a integrar a sua coleção.