O primeiro dia de regresso ao Seixal foi segunda-feira, dia 4. Foram testados os elementos da equipa técnica e do staff, depois os jogadores e as respetivas famílias e só em seguida foi iniciado um período de testes físicos. Com um rigoroso plano de regresso, o Benfica voltou ao trabalho — com análises clínicas nos primeiros dois dias, com os atletas divididos em quatro grupos e a realizar apenas treino individual, com um circuito pré-definido nas instalações e com a utilização de quartos individuais com casa de banho para evitar ao máximo potenciais cruzamentos.

O primeiro dia, que até contou com uma mensagem de encorajamento de Bruno Lage, foi segunda-feira. Mas só esta quinta-feira, três dias depois, é que Luís Filipe Vieira se deslocou ao Seixal para reencontrar os jogadores que não via pessoalmente desde março. Acompanhado por Rui Costa e Tiago Pinto, o presidente encarnado foi o motivo pelo qual todo o grupo se reuniu pela primeira vez desde a interrupção forçada da competição: Vieira quis transmitir uma mensagem de otimismo e esperança a todo o plantel, numa altura em que o recomeço da Primeira Liga ainda não é totalmente certo mas está bem encaminhado.

“Estamos de regresso!”. A mensagem de Bruno Lage numa situação que “ainda está muito longe de ser a ideal”

Depois de falar com os jogadores, Luís Filipe Vieira fez uma comunicação de pouco mais de dois minutos que foi transmitida na BTV e que entretanto já foi divulgada nas redes sociais do clube. Numa altura em que ainda faltam disputar dez jornadas do Campeonato, em que o Benfica está em segundo atrás do FC Porto e em que resta jogar a final da Taça de Portugal também contra os dragões, o presidente encarnado sublinhou que a “obrigação é ganhar”. “A minha mensagem é de otimismo, independentemente das dificuldades que vamos enfrentar (…) Nós já sabemos que já vivemos períodos bastante difíceis dentro desta casa e soubemos, todos juntos, torneá-los. É dentro desse espírito que estamos todos — esse espírito de saber que no meio das dificuldades a nossa obrigação é ganhar. Essa é sempre a mesma mensagem. E essa mensagem está interiorizada em todos nós. E temos de ganhar mesmo”, começou por dizer Vieira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em seguida, o presidente do Benfica afastou “palavras demagogas ou de populismo” e deixou um aviso aos adeptos. “Eu não alinho nisso. Os benfiquistas têm de entender que vamos atravessar dificuldades. Mas isso não nos inibe de querer ganhar”, garantiu. Luís Filipe Vieira lembrou depois “os outros profissionais”: não só os atletas e as equipas técnicas das modalidades e dos restantes escalões do futebol, que viram as respetivas temporadas terminadas prematuramente, mas também os restantes funcionários do clube.

“Há um campeonato que o Benfica não pode perder, que é o campeonato da credibilidade. O Benfica, em todas as situações, terá de responder ‘presente’. Terá de assumir os seus compromissos, sempre. O Benfica não pode voltar para trás e esse é o trabalho mais difícil que está pela nossa frente. Mas sei que já nos conhecem, principalmente a mim, e sabem que não vou dar tréguas nessa situação. Irei fazer tudo, nem que seja de noite e de dia, para o Benfica continuar a cumprir com toda a gente, seja dentro de casa ou fora de casa. Nesta casa, iremos com certeza continuar com esse mesmo timbre e essa mesma dedicação, que é servir o Benfica”, disse o presidente encarnado.

Da menor dívida financeira das últimas duas décadas ao milhão a menos por jogo à porta fechada: as contas do Benfica

Por fim, Vieira pediu aos adeptos do clube da Luz que se mantenham “todos unidos em volta daquilo que mais amam, que é o Benfica”. “Todos nós temos de ter consciência de que estamos debaixo dessa bandeira. Ninguém está acima dessa bandeira e esse é o ponto mais importante para todos nós (…) Tudo iremos fazer para ganhar. Todos estamos cá a trabalhar, todo o plantel, tudo o que é funcionário do Benfica, tudo irá fazer para ganhar”, concluiu.