Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

A Sala de Situação Nacional do INEM foi ativada poucas vezes nos últimos anos: aquando da vinda do Papa Bento XIV, do Papa Francisco e durante os fogos que assolaram o país em 2017. Esta sala permite ao INEM supervisionar a nível nacional toda a atividade no âmbito do Covid-19, através das salas regionais do INEM, e é onde é também feita a articulação estratégica com outras entidades como a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Polícia de Segurança Pública (PSP) e a Polícia Judiciária (PJ), explica o coordenador, Bruno Borges. A sala de Situação Nacional está dividida em duas: a parte que faz toda a ligação hospitalar e a parte operacional.

O dia começa sempre da mesma maneira, por volta das 11h30, com um briefing em que estão todas as forças de segurança a nível nacional — PJ, SIS, PSP, GNR, Proteção Civil e bombeiros. Nesta reunião é dada a informação sobre a existência ou não de novos casos de profissionais do INEM infetados e como estão a recuperar os que ficaram doentes. Funciona como uma troca de informação entre as diferentes autoridades.

Durante as duas últimas semanas, foi preparada uma base de dados com os contactos e dados de todas as Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) do país, bem como os contactos diretos de todos os chefes das urgências a nível nacional.  É esta base de dados que permite ao INEM saber quantas camas estão livres para doentes Covid-19 ou não Covid em todas as UCI’s e urgências a nível nacional e, com essa informação, encaminhar os doentes para os hospitais certos e menos ocupados.

Na parte operacional é feita toda a ativação de meios utilizados para o transporte de doentes com Covid-19 ou suspeitos. É também nesta sala que são coordenadas as equipas que estão na rua a realizar as colheitas para os testes ao novo coronavírus e monitorizados os dados do INEM relativos a testes realizados, transportes hospitalares ou número de operacionais envolvidos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR