O município de Bragança investiu 60 mil euros no combate à Vespa das Galhas do Castanheiro com largadas de parasitóides (‘Torymus sinensis’) nos locais reconhecidos com principais focos desta praga.

Segundo o município transmontano, as largadas de parasitoides serão efetuadas nos locais reconhecidos como principais focos da vespa das galhas do castanheiro existentes no concelho, identificados durante trabalhos de levantamento e de identificação (contratados pelo município de Bragança), efetuados no primeiro trimestre deste ano.

“Consciente da importância da fileira da castanha para a economia local, estimando-se em 100 milhões de euros, e para o rendimento de muitas famílias, o município de Bragança tem investido no combate à Vespa das Galhas do Castanheiro”, indica em comunicado a autarquia de Bragança.

O município recorda que apresentou, em setembro de 2019, uma candidatura ao Programa de Desenvolvimento Rural – PDR2020, Medida “8.1.3 – Prevenção da floresta contra agentes bióticos e abióticos”, no montante de um milhão de euros, “e que, até ao momento, ainda não obteve qualquer resposta da parte do programa”.

A região Norte receberá durante a primavera cerca de mil largadas dos insetos que protagonizam a luta biológica contra a vespa das galhas dos castanheiros, praga que afeta a produção da castanha, segundo a diretora regional de Agricultura, Carla Alves.

A vespa da galha do castanheiro (‘Dryocosmus kuriphilus yasumatsu’) é um inseto minúsculo, originário da China, que ataca os castanheiros, causando a formação de galhas nos gomos e nas folhas.