A associação que tutela a Orquestra Metropolitana de Lisboa vai receber 2,8 milhões de euros até 2024 provenientes do Fundo de Fomento Cultural, decorrente de uma adenda ao acordo de fundadores, assinada em março.

De acordo com o Diário da República desta segunda-feira, o montante global será repartido anualmente por partes iguais até 2024.

A Associação Música, Educação e Cultura – O Sentido dos Sons (AMEC), fundada em 1992, gere a Orquestra Metropolitana de Lisboa e, ainda, três escolas e respetivas orquestras de alunos: a Academia Nacional Superior de Orquestra, o Conservatório de Música da Metropolitana e a Escola Profissional Metropolitana.

A 18 de março foi aprovada uma adenda ao acordo de fundadores, que estará em vigor até 2024, e que explicita as obrigações financeiras dos três associados fundadores: a Câmara Municipal de Lisboa, o Governo e o Turismo de Portugal.

A AMEC tem desde o final do ano passado um novo diretor executivo, Miguel Honrado.