Apesar da crise no setor livreiro, provocada pelo novo coronavírus, a Bertrand inaugurou esta segunda-feira uma nova livraria. O espaço, que fica em Espinho, mais especificamente no n.º 444 da Rua 19, era para ter aberto portas em abril, mas a entrada em vigor do estado de emergência obrigou ao adiamento da abertura para esta semana.

Com mais de 210 metros quadrados, a nova loja de Espinho tem uma oferta superior a 22 mil livros das mais diversas categorias, referiu em comunicado a Bertrand, que reabriu no passado dia 4 de maio, na sequência do levantamento das primeiras medidas restritivas, as outras 16 livrarias de rua que tem em vários pontos do país.

A livraria de Espinho, assim como as restantes da Bertrand, encontra-se a funcionar num horário reduzido, de segunda a sábado, entre as 10h e as 18h. O uso de viseira ou máscara é obrigatório por parte dos clientes e não é permitido a permanência de mais de quatro pessoas por cada 100 metros quadrados de modo a garantir o distanciamento social, adiantou ainda o grupo de livrarias em comunicado.

Covid-19. Grupos editoriais retomam lançamentos a partir do final de maio

A inauguração da nova livraria Bertrand surge numa altura em que as editoras portuguesas se preparam para retomar as publicações, depois de cerca de dois meses de paragem na sequência da pandemia da Covid-19. Vários grupos editoriais confirmaram esta terça-feira ao Observador que estão a preparar o regresso aos lançamentos que, na maioria dos casos, vai acontecer já este mês. O Grupo Bertrand irá editar novos títulos no início de junho.