A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) confirmou esta terça-feira à Lusa ter recebido “participações contra a TSF” sobre o Fórum relativo à proposta do Chega sobre um plano específico de confinamento para as comunidades ciganas.

No dia 7 de maio, o Fórum TSF abordou a proposta feita pelo partido Chega. Contactada pela Lusa sobre a receção de queixas sobre esta edição do Fórum, fonte oficial do regulador dos media disse que sim. “A ERC confirma a receção de participações contra a TSF – Rádio Notícias a respeito da edição do Fórum TSF do dia 7 de maio de 2020”, refere o regulador dos media, que não avançou um número.

Quando a ERC concluir a análise dos factos e divulgar a sua decisão, tornará também público o número de participações apreciadas”, concluiu a mesma fonte.

A 6 de maio, o deputado único do Chega, André Ventura, garantiu que “não voltará atrás” na proposta para um plano específico de “abordagem e confinamento” para as comunidades ciganas, e que apresentará essa iniciativa mesmo sem apoio de outros partidos.

Em comunicado divulgado em 3 de maio, Ventura anunciou que, na sequência dos “episódios de violência e confrontação na Praia de Leirosa, Figueira da Foz”, provocados alegadamente por um grupo de pessoas ciganas, apresentaria ao parlamento “um plano específico de abordagem e confinamento para as comunidades ciganas, face à pandemia de Covid-19”.

Através de uma publicação na sua conta oficial da rede social Facebook, o futebolista Ricardo Quaresma criticou “o populismo racista do André Ventura [que] apenas serve para virar homens contra homens em nome de uma ambição pelo poder, que a história já provou ser um caminho de perdição para a humanidade”.

“Eu sou cigano, cigano como todos os outros ciganos e sou português como todos os outros portugueses, e não sou nem mais nem menos por isso”, acrescenta o jogador, em declarações que André Ventura, entretanto, lamentou.