Angola registou 91 mortes em 458 acidentes de viação, no período de estado de emergência, decretado a 27 de março passado, até este mês, devido à Covid-19, informou esta quarta-feira a Direção de Trânsito e Segurança Rodoviária (DTSR).

Estes números, segundo o diretor da DTRS, superintendente-chefe Roque Silva, indicam uma redução de 131 mortes, de 80 acidentes e 71 feridos comparativamente ao mesmo período de 2019.

O responsável, citado esta quarta-feira pela agência noticiosa angolana, Angop, referiu que, apesar da redução de circulação de veículos, registaram-se vários atropelamentos, devido a travessia fora das passadeiras e pontes e o excesso de velocidade dos automobilistas. Segundo o responsável, foram registados no período em causa 164 atropelamentos.

As províncias com maior número de acidentes e mortes foram Luanda, seguida do Huambo, Benguela e Uíje.

Em Angola, os acidentes de viação são a segunda causa de morte depois da malária.

O país cumpre a terceira prorrogação do Estado de emergência decretado a 27 de março passado, como medida de prevenção e combate à Covid-19, que já fez no país dois óbitos em 46 casos positivos, dos quais 14 pessoas se recuperaram.