Com apresentação prevista para o Salão de Genebra, que este ano acabou por não se realizar devido ao coronavírus, a quarta geração do A3 nem por isso se deixou de dar a conhecer. E, agora, revela-se com mais detalhe, tanto mais que é iminente a sua chegada ao mercado português – algo que deverá acontecer já no próximo mês de Junho, de acordo com o que o Observador apurou.

Com preços que se iniciam nos 28.632€, o compacto germânico já pode ser encomendado, propondo dois motores a gasolina e um diesel. No primeiro caso, a oferta arranca com o 1.0 TFSI de 110 cv e completa-se com o 1.5 TFSI de 150 cv, que anuncia um consumo de 4,8-5,1 l/100 km em ciclo combinado e emissões de CO2 de 111-116 g/km. Já a gasóleo, há duas versões do 2.0 TDI, uma com 116 cv e outra com 150 cv, com a primeira a homologar naturalmente consumos e emissões mais baixos (3,5-3,6 l/100 km contra 3,7-3,9 l/100 km e 92-96 g/km de emissões de CO2 contra 98-103 g/km).

No lançamento, o novo Audi A3 Sportback é proposto com tracção dianteira e caixa manual de seis velocidades para os blocos menos possantes e com a transmissão S tronic de sete velocidades nos motores de 150 cv, sendo que a alavanca do selector de velocidades shift-by-wire é uma estreia. Níveis de equipamento há três, nomeadamente o Base, o Advanced e o S line. Pode conferir os diferentes preços abaixo (não incluem pintura metalizada, nem despesas administrativas):

Gasolina  Diesel 
30 TFSI 110 cv  – 28.631,88€ 30 TDI Base 116 cv – 32.557,16€ 
30 TFSI Advanced 110 cv – 29.943,24€ 30 TDI Advanced 116 cv – 33.914,47€ 
30 TFSI S line 110 cv – 31.065,50€ 30 TDI S line 116 cv – 35.021,39€ 
35 TFSI S tronic 150 cv – 34.628,57€   35 TDI S tronic Base 150 cv – 40.869,95€ 
35 TFSI S tronic Advanced 150 cv – 35.938,84€  35 TDI S tronic Advanced 150 cv – 42.485,12€
35 TFSI S tronic S line 150 cv – 37.062,96€ 35 TDI S tronic S line 150 cv – 43.467,14€

Mais tarde, chegarão outras alternativas, inclusivamente conjuntos motopropulsores mild hybrid com recurso a um sistema eléctrico de 48 volts e a uma bateria compacta de iões de lítio para baixar consumos e emissões, ainda que a poupança seja sempre pouco impressionante face ao investimento adicional que exige.

Mais interessante será o facto de o novo A3 contar de série com o Audi drive select, que permite ao condutor eleger cinco modos distintos de condução, consoante a sua vontade ou as circunstâncias. Também de fábrica surgem vários sistemas de segurança, desde o alerta de colisão iminente com função de travagem automática, capaz de detectar veículos, peões ou ciclistas, passando pelo aviso de saída inadvertida da faixa de rodagem, que aplica, se necessário, torque no volante para o recolocar na sua faixa.

Outro dos destaques vai para a suspensão, do tipo McPherson com triângulos inferiores no eixo dianteiro e eixo de torção para as rodas traseiras. Isto para as versões com motorizações abaixo dos 150 cv, porque as outras passam a ter o eixo traseiro com um sistema multibraços independente. Acresce que o A3 pode ainda usufruir, como opcional, de uma suspensão com amortecimento variável, 10 mm mais baixa do que a de série, o que significa que tanto pode privilegiar o conforto como favorecer o comportamento dinâmico. E se a tónica for para a performance, a suspensão desportiva – com uma altura ao solo 15 mm inferior – será a melhor opção. Daí que esteja contemplada de série nas versões S line.

Recorde-se que, além de uma estética mais desportiva, o novo A3 Sportback cresceu em comprimento (4,34 metros, mais 3 cm que a anterior geração), o que indicia um reforço da habitabilidade. A bordo, os ocupantes encontram um ecrã táctil de 10,1 polegadas, que é o coração do MIB3, plataforma de infoentretenimento que se estreia neste modelo. Outra das novidades vai para o controlo do volume, que passa a ser possível através de um comando táctil que responde ao movimento circular.