O Presidente iraniano, Hassan Rohani, disse esta quarta-feira que o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, parece não ter estudado “o abecedário da política”, depois de o norte-americano fazer fortes críticas ao Irão.

“Há dois anos que estamos a enfrentar o pior governo dos Estados Unidos. Não me lembro de uma Casa Branca que tenha sido tão desumana, cruel, implacável e incapaz”, disse Rohani num discurso durante a reunião semanal do Executivo.

Rohani fez essas declarações quando decorre uma visita a Israel de Mike Pompeo, que condenou o regime de Teerão por tentar aumentar o terrorismo global enquanto o seu povo está a sofrer o com a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

A esse respeito, o Presidente iraniano respondeu que o país que impõe o terror são os Estados Unidos, com ações como o assassínio do poderoso general iraniano, Qassem Soleimani, em Bagdad, em janeiro. “Os Estados Unidos sempre foram terroristas, mas a este ponto não há precedentes”, disse Rohani.

Rohani também criticou, diante da atual crise de Covid-19, Washington por não suspender as suas sanções contra o Irão, criando “problemas para a importação de medicamentos”.

Sobre as sanções impostas em 2018, Pompeo enfatizou que essa política de pressão “valeu a pena e foi bem-sucedida” para reduzir os recursos do Irão para prejudicar outros países como Israel.

A visita de Pompeo a Israel concentra-se na ameaça iraniana e no plano israelita de anexação de parte Cisjordânia, à qual os Estados Unidos deram sinal verde já na sua proposta de paz para a região, que não recebeu apoio da comunidade internacional.

A tensão entre o Irão e os EUA aumentou na semana passada devido às tentativas de Washington para que se estenda o embargo internacional de armas contra Teerão, que expira em outubro próximo.