A produção industrial teve um recuo de mais de 10% quer na zona euro quer na União Europeia (UE) em março, com o impacto das medidas de confinamento devido à Covid-19, segundo o Eurostat.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, face a março de 2019, a produção industrial recuou 12,9% na zona euro e 11,8% na UE, depois de ter diminuído, respetivamente, 2,2% e 1,6% em termos homólogos, em fevereiro.

Na comparação em cadeia, a quebra foi de 11,3% na zona euro e 10,4% na UE. Em fevereiro, a produção industrial tinha recuado 0,1% na zona euro e ficado estável na UE.

Na comparação homóloga, as maiores quebras na produção industrial foram registadas em Itália (-28,4%), na Eslováquia (-20,3%) e em França (-16,4%), enquanto as principais subidas se observaram na Irlanda (15,5%), Grécia e Finlândia (1,9% cada) e Lituânia (0,7%).

Face a fevereiro, o Luxemburgo (-32,7%), a Itália (-29,3%) e a Eslováquia (-19,6%) apresentaram as baixas mais marcantes, enquanto a Irlanda (25,3%), Malta (5,7%) e a Finlândia (2,8%) registaram as maiores subidas.

Em Portugal, a produção industrial recuou 7,2% face a março de 2019 e 8,3% na comparação com fevereiro.