O presidente do Parlamento Europeu (PE), David Sassoli, sublinhou esta sexta-feira que os eurodeputados esperam “uma proposta ambiciosa” sobre o próximo Quadro Financeiro Plurianual (QFP) da União Europeia (UE), sobre o qual têm “a última palavra”.

“Esperamos que a Comissão Europeia apresente uma proposta ambiciosa” disse Sassoli, lembrando que os eurodeputados têm “a última palavra” sobre o que for apresentado. “Temos necessidade de novas verbas no QFP [orçamento da UE para 2021-2027]”, acrescentou numa conferência de imprensa, defendendo a necessidade de serem aumentados os recursos próprios (receitas da UE).

Sassoli falava após a aprovação, pelo PE, de uma resolução em que os eurodeputados reiteram a defesa da introdução de um cabaz de novos recursos próprios, ‘recordando’ aos Estados-membros que, caso não queiram aceitar a criação destes novos recursos, as suas contribuições diretas para o orçamento comunitário baseadas no rendimento nacional bruto (RNB) terão de aumentar para que haja um orçamento plurianual viável.

A resolução do Parlamento Europeu foi adotada no dia em que a Comissão Europeia anunciou finalmente que vai adotar e apresentar as suas propostas do orçamento plurianual da União Europeia para 2021-2027 e do fundo de recuperação da economia europeia no quadro da crise da Covid-19 em 27 de maio.

Sassoli anunciou que terá lugar, nesse dia, uma míni sessão plenária na qual a presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, irá debater com os eurodeputados as propostas.