A produção industrial da China registou, em abril, um crescimento homólogo de 3,9%, a primeira subida do ano depois de sofrer forte queda no primeiro trimestre devido às medidas para travar a pandemia da Covid-19.

Os dados do Gabinete Nacional de Estatísticas chinês superam a previsão dos analistas, que apontaram um crescimento de cerca de 1,5%. Entre as três principais categorias em que as autoridades dividem a produção industrial, destaca-se o crescimento da indústria transformadora, de 5%. O setor de mineração cresceu 0,3%, enquanto a produção de eletricidade, aquecimento, gás e água aumentou 0,2%.

A produção industrial é utilizada pelas estatísticas chinesas para medir a atividade das grandes empresas, com receitas anuais superiores a 20 milhões de yuan (2,6 milhões de euros).

As estatísticas chinesas também compararam os dados de 41 subsetores industriais, entre os quais 28 experimentaram um aumento da atividade, em abril, em comparação com o mesmo mês de 2019.

Maquinaria, com um aumento de 14,3%, computadores e outros equipamentos eletrónicos, mais 11,8% e veículos 5,8% são os setores que registaram maior crescimento. No lado oposto, os equipamentos que geram e fornecem energia perderam 0,2%.

Entre os meses de janeiro a abril, no conjunto, a produção industrial da China recuou 4,9%, em relação ao mesmo período de 2019. A produção industrial da China caiu 13,5%, nos dois primeiros meses do ano, no maior declínio em três décadas.