Uma equipa de investigadores da Universidade de Pequim diz ter encontrado uma potencial “cura” para a Covid-19, vários anticorpos gerados no sistema imunológico humano capazes de impedir que o novo coronavírus infete as células, avançou a instituição através de um estudo publicado na revista científica Cell e no site da universidade.

A equipa liderada por Sunney Xie, diretor do Centro de Inovação Avançada de Genómica da Universidade de Pequim, identificou vários anticorpos neutralizantes altamente potentes contra o novo coronavírus SARS-CoV-2 e pretende desenvolver um medicamento, mesmo que nunca seja desenvolvida uma vacina.

Através de testes em ratos, a equipa conseguiu provar que os anticorpos podem reduzir o tempo de recuperação dos animais infetados e também oferecer imunidade a curto prazo contra o vírus, prevenindo o contágio durante várias semanas.

Os investigadores explicaram ainda que, quando injetaram os anticorpos neutralizantes retirados do sangue de 60 doentes recuperados da Covid-19 em ratos infetados, “a carga do vírus diminuiu 2.400 vezes” e que, ao repetir o processo nos animais não infetados, estes ficaram protegidos contra a infeção pelo novo coronavírus.

A equipa está a preparar testes em humanos. Este sistema já é utilizado em tratamentos para outros vírus, como o VIH, o ébola ou a MERS.