O mercado europeu de automóveis caiu 76,3% em abril, em comparação com o mesmo mês em 2019, afetado pelo fecho das empresas revendedoras um pouco por todo o continente devido à Covid-19, segundo dados publicados esta terça-feira por profissionais do setor.

As matrículas de carros novos já tinham caído 55,1% em março.

Particularmente afetados, os fabricantes franceses caíram mais que a média europeia em abril: as entregas do grupo Renault (com Dacia, Lada e Alpine) caíram 79% no mês e as da PSA (Peugeot, Citroën, Opel / Vauxhall, DS) diminuíram em 81,2%, indicou a Associação dos Fabricantes Europeus de Automóveis, em comunicado.

O mercado automóvel em Portugal registou uma “queda histórica” de 84,6% em abril, face ao mesmo mês de 2019, tendo sido matriculados 3.803 veículos, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) divulgados, no início de maio.

“Nem em fevereiro de 2012, em plena crise financeira internacional, com uma descida histórica de 52,3%, o mercado caiu tanto num único mês como no passado mês de março (-56,6%) e em abril de 2020 (-84,6%)”, referiu a associação em comunicado.