A taxa de inflação anual recuou, em abril, para os 0,3% na zona euro e 0,7% na União Europeia (UE), devido aos efeitos económicos da Covid-19, com Portugal e mais 12 Estados-membros a registarem taxas negativas, segundo o Eurostat.

Na zona euro, a taxa de inflação anual de 0,3% em abril, mês em que as medidas de confinamento estavam em pleno vigor, compara com os 1,7% homólogos e os 0,7% de março, mês em que a economia começou a ser afetada pela pandemia.

Na UE, a inflação anual recuou para os 0,7% face aos 1,9% de abril de 2019 e aos 1,2% de março, segundo o gabinete estatístico europeu.

Um total de 13 estados-membros, incluindo Portugal, com uma taxa de -0,1% (face aos 0,9% homólogos e aos 0,1% de março) apresentaram em abril taxas de inflação anual negativas.

As menores taxas de inflação foram registadas na Eslovénia (-1,3%), Chipre (-1,2%), Estónia e Grécia (-0,9% cada) e as mais altas na República Checa (3,3%), Polónia (2,9%) e Hungria (2,5%).

Face a março, a inflação anual recuou em 26 Estados-membros e manteve-se estável num.

Em abril, as maiores contribuições para a taxa de inflação anual da zona euro vieram do setor da alimentação, álcool e tabaco (0,67 pontos percentuais), seguindo-se o dos serviços (0,52 pontos), o dos bens industriais não energéticos (0,09 pontos) e a energia (-0,97 pontos).