O volume de compras dos portugueses na segunda-feira, início da segunda fase de desconfinamento, aumentou 10% face ao mesmo dia da semana passada, com crescimento na restauração, segundo dados esta quarta-feir divulgados pela SIBS à agência Lusa.

“No âmbito do acompanhamento que fazemos através da nossa plataforma SIBS Analytics, observamos que o volume de compras dos portugueses no dia 18 de maio aumentou cerca de 10% face ao mesmo dia da semana passada”, de acordo com o porta-voz da SIBS.

Segundo o responsável, este aumento ainda não permite concluir sobre o efetivo impacto desta segunda fase de desconfinamento.

“De realçar, no entanto, que já é visível algum ressurgimento do setor da restauração, muito afetado inicialmente, e que observa um crescimento na casa dos 50% também face à segunda-feira da semana passada”, disse.

De acordo com os dados divulgados na terça-feira, o valor médio gasto por cada compra na rede Multibanco caiu 1% para 38,6 euros na semana de 11 a 17 de maio e nas compras online também baixou.

Analisando o valor gasto por cada compra na Rede Multibanco, a média caiu ligeiramente (-1%) de 39 euros para 38,6 euros, e nas compras online o valor médio para os 39,1 euros, face aos 39,9 euros da semana anterior, referiu a empresa responsável pela gestão da rede Multibanco em comunicado.

Contudo, acrescentou, “em ambos os casos, os valores médios por compra continuam acima da média do período antes da pandemia: no canal físico, o valor é 11,2% superior e no ‘online’ é 4,3% superior.

Segundo a empresa, “na semana de 11 a 17 de maio, em pleno estado de calamidade, os hábitos de consumo dos portugueses mantiveram-se praticamente inalterados face à semana anterior, com o número médio de compras físicas a ficar apenas um ponto base abaixo da semana anterior, depois de ter registado o maior aumento desde o início da pandemia e de estar quatro semanas consecutivas em tendência de crescimento”.

No período em análise, as compras através do MB Way, serviço na rede Multibanco, “voltaram a atingir novos recordes: o número médio de transações realizadas em lojas físicas chegou aos 45 pontos base acima da média antes do registo do primeiro caso de Covid-19 em Portugal – e mais 13 pontos do que na semana anterior”.

Nas compras online, a utilização do MB Way “ficou em linha com a semana anterior, 16 pontos base acima do período antes da pandemia”, segundo a SIBS.

A SIBS é a empresa responsável pela gestão das Redes ATM Express e Multibanco nos seus múltiplos canais – desde os caixas automáticos e terminais de pagamento automático, aos meios ‘online’ ou telemóveis.

Portugal contabiliza 1.247 mortos associados à Covid-19 em 29.432 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia. Relativamente ao dia anterior, há mais 16 mortos (+1,3%) e mais 223 casos de infeção (+0,8%).

Das pessoas infetadas, 629 estão hospitalizadas, das quais 101 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados é de 6.431.

Portugal entrou no dia 3 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à Covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor na segunda-feira, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

O regresso das cerimónias religiosas comunitárias está previsto para 30 de maio e a abertura das praias para 6 de junho.