Marta Palmeiro, cofundadora da StudentFinance, é a vencedora da edição de 2020 do Women Entrepreneurship Award [em português, “Prémio Mulher Empreendedorismo” ou “Prémio Empreendedorismo Feminino”], atribuído pelo centro de inovação tecnológica e empreendedorismo da Universidade Católica de Lisboa (CTIE). O evento decorreu online nesta quinta-feira.

É importante dar visibilidade às mulheres empreendedoras com sucesso, por forma a criar role-models [exemplos a seguir] para as gerações futuras e para inspirá-las a tornarem-se, também elas, empreendedoras”, diz Céline Abecassis-Moedas, fundadora e diretora do CTIE.

A empreendedora está por detrás da StudentFinance, uma startup que fundou juntamente com Mariano Kostelec, Miguel Santo Amaro (cofundadores da Uniplaces) e Sérgio Pereira. Com sede em Madrid, a fintech [empresa focada tecnologias para o mercado financeiro] desenvolve parcerias com organizações de ensino: os estudantes não pagam as propinas adiantadas e, depois, é-lhes descontada uma percentagem do salário, quando tiverem um emprego (se este valor ficar acima do ordenado mínimo). Para este efeito, a startup criou uma plataforma digital para gerir este processo.

StudentFinance. Startup de fundadores da Uniplaces financiada em 1,15 milhões de dólares

Sobre ter recebido este prémio, Marta Palmeiro afirma: “É uma honra enorme receber este prémio e é também a confirmação da importância da missão da StudentFinance, que procura eliminar as barreiras à educação e reskilling [recapacitar], particularmente neste momento em que tantos postos de trabalho estão a ser perdidos”.

Acredito muito no potêncial das mulheres enquanto empreendedoras e gestoras e fico muito contente de poder partilhar a minha experiência e incentivar mais mulheres a confiar na sua capacidade de serem bem sucedidas no mundo do empreendedorismo”, diz Marta Palmeiro.

A edição de 2020 do Women Entrepreneurship Award contou com “com mais de 5o candidatas”, diz a organização. A vencedora leva para casa três mil euros e acesso direto ao “Programa Avançado em Empreendedorismo e Gestão da Inovação (ou outro programa equivalente) na Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica de Lisboa. Além disso, Marta Palmeiro recebe ainda uma “formação de media training personalizada” e mentoria de um dos membros do júri.

Na mesma cerimónia foi também entregue o prémio de melhor tese de mestrado na área de empreendedorismo a Max Florian Jonas, pela tese “Analysis of the effect of Cloud Computing on the Productivity of firms in the Portuguese market” [Análise dos efeitos da computação na cuvem na produtividade das empresas no mercado português], e o prémio de melhor projeto de mestrado na área do empreendedorismo a Raquel Santos, Nicolas Alber e Marie Schmidtsdorf, pelo projeto MangoUP, refere a organização.

O júri foi composto por: António Murta (Pathena), Celine Abecassis-Moedas (Católica-Lisbon), Cristina Fonseca (Indico Capital), Isabel Capeloa Gil (Universidade Católica Portuguesa), Isabel Furtado (COTEC), João Vieira de Almeida (VdA), Lucy Gilson (Universidade do Connecticut), Maria Lacerda (Imagegate), Miguel Fontes (Startup Lisboa), Paulo Azevedo (Sonae), Pedro Norton (Gulbenkian). Em 2019, este prémio foi atribuído a Joana Rafael, cofundadadora da Sensei.

Cofundou a startup que concorre com a Amazon Go e ganhou o prémio “Empreendedorismo Feminino”