Portugal tem agora 31.596 casos confirmados de Covid-19, segundo o Relatório da Direção-Geral da Saúde sobre a situação epidemiológica desta quinta-feira, 28 de maio. Houve um aumento de 304 casos, num acréscimo de 0,97%. Já o número de vítimas mortais subiu de 1.356 para 1.369, um aumento de 13 mortes que representa uma subida na ordem dos 1%.

Autoridades de saúde preparam-se para encerrar cafés do bairro da Jamaica. Associação de moradores tinha dado o alerta

A subida de casos foi a mais alta desde o dia 8 de maio. Ainda assim, os casos recuperados voltaram a subir — desta vez, 1,6%, um aumento que em termos brutos representa um acréscimo de 288 pessoas. Lisboa e Vale do Tejo, onde têm surgido vários surtos, continua a ser a região com o maior aumento de casos nesta altura: depois de a Amadora ter sido o concelho que mais cresceu esta quarta-feira, esta quinta-feira é em Loures que regista a maior subida, com 40 novos casos.

A análise do Relatório da Direção Geral da Saúde sobre a situação epidemiológica em Portugal desta quinta-feira, dia 28 de maio, pode ser feita através de vários pontos distintos, a saber:

Número total de casos, mortes e recuperados

O aumento diário de casos foi o mais alto desde o dia 8 de maio. Os 304 casos confirmados de quarta para quinta-feira representam uma subida percentual de o,97% que é ligeiramente superior à de ontem (mais 285, mais o,9%) e que coloca o número total de infetados nos 31.596. Registaram-se mais 13 vítimas mortais, num total que é agora de 1.369 e que significa um aumento de 1% (igual ao do dia anterior). Já os casos recuperados voltaram a subir, com mais 288 (mais 1,6%, total de 18.637), mas abaixo dos números da véspera (mais 3%, mais 527). A taxa de letalidade global está nos 4,33%, a mesma desta quarta-feira.

Caracterização dos óbitos

Primeira morte entre os 30 e 39 anos, uma mulher. Na conferência de imprensa diária das autoridades de saúde, Graça Freitas detalhou que se tratava de uma doente oncológica. Dos 13 novos óbitos registados nas últimas 24 horas, sete tinham mais de 80 anos (aumento de 0,8%, total de 912). As restantes mortes adicionais dividiram-se pelas faixas etárias dos 70 e 79 anos (mais quatro, total de 265, mais 1,5%) e dos 60 aos 69 anos (mais uma, total de 121, mais 0,8%). Do total, seis eram homens, sete eram mulheres. São agora 17 as vítimas mortais com menos de 50 anos: 15 na faixa etária entre os 40 e os 49 anos, uma entre os 30 e os 39 anos e outra entre os 20 e os 29 anos.

Caracterização do número de casos por região

A região Norte registou a maioria das novas vítimas mortais, a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a que mais cresce em novos casos. Das 13 mortes registadas nas últimas 24 horas, seis aconteceram no Norte (mais 0,8%, total de 761). Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, com mais cinco mortes (mais 1,5%, total de 340), e o Centro, com mais dois óbitos (mais 0,9%, total de 237). As regiões do Sul, do Alentejo e dos Açores não verificaram novas vítimas mortais e Madeira continua sem qualquer óbito no território.

No que toca aos casos, os novos 304 contágios tiveram especial impacto na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde existem agora mais 265 casos (mais 2,6%, total de 10.320, um aumento inferior ao da véspera, 2,8%) — uma subida que representa 87% dos novos casos. Segue-se o Centro, com mais 20 casos (mais o,5%, total de 3.710), o Norte, com mais 15 (mais 0,1%, total 16.718), o Sul (mais três, mais o,4%, total de 366) e o Alentejo (mais um, mais o,4%, total de 257). Açores e Madeira não registaram novos casos.

Número de casos por grupo etário

Mais 19 casos em crianças entre os 0 e os 9 anos e mais 19 casos em pessoas com mais de 80 anos. De acordo com o boletim da DGS, a subida desta quinta-feira aconteceu principalmente entre os 20 e os 39 anos, com mais 122 casos do que na véspera. São agora 4.479 os casos confirmados com mais de 80 anos, cerca de 14,2% dos 31.596 globais.

Número de casos internados e nos cuidados intensivos

De acordo com o relatório diário da DGS, os números de casos internados e de pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos sofreram pequenas alterações de quarta para quinta-feira: registam-se mais dois casos de internamento e menos uma pessoa nos Cuidados Intensivos. Estão agora 512 pessoas internadas e 65 em Cuidados Intensivos.

Número de casos suspeitos, não confirmados, em vigilância e a aguardar resultados

Menos 576 pessoas a aguardar o resultado do teste à Covid-19. Os casos suspeitos aumentaram em 0,8% (total de 318.810), os casos não confirmados cresceram à volta dos 1% e as pessoas sob vigilância das autoridades de saúde aumentaram em 1,6% (total de 27.563).

Número de casos por concelho

Os concelhos da região de Lisboa e Vale do Tejo continuam a registar os maiores aumentos no que toca aos novos casos. Hoje, o maior aumento foi em Loures, com 40 novos casos (total de 934). Seguem-se Lisboa (mais 36, total de 2.290), Sintra (mais 33, total de 1.173), Odivelas (mais 29, total de 506) e Amadora (mais 25, total de 753). Oeiras e Vila Franca de Xira cresceram igualmente em 10 casos.

Caracterização dos casos confirmados por sintomas

Tosse e febre continuam a ser os principais sintomas. Os sintomas apresentados entre os casos de testes positivos (com informação respeitante a 91% desses casos) mantêm-se praticamente inalterados em relação aos últimos dias, com maior preponderância de tosse (40%) e febre (29%), seguidas de dores musculares (21%) e cefaleias (20%). Fraqueza generalizada (15%) e dificuldades respiratórias (12%) são os sintomas com menor taxa de incidência.