A rede social Twitter, que concorre com plataformas como o Facebook, anunciou esta quinta-feira uma nova ferramenta para os utilizadores. Agora, pode escrever um tweet e, em vez de publicá-lo logo, agendar a data e hora para quando quer este seja publicado. Para já, opção só está disponível através dos navegadores de internet e não na app.

Em novembro, o Twitter já tinha avançado que estava a testar esta ferramenta que, por exemplo, só existe através de serviços terceiros noutras redes sociais como o Reddit e Instagram. A vantagem deste novo mecanismo, que pode ser ativado carregando no botão de calendário ao escrever um tweet, reside na opção do utilizador poder escolher uma hora mais oportuna para publicar um conteúdo sem estar online. Além disso, a medida permite “utilizador o Twitter ao ritmo” de cada utilizador, como anunciou a plataforma.

Na imagem é possível ver a barra para programar o agendamento de tweets

Outra das novidades apresentada é a hipótese de guardar rascunhos de tweets. Ou seja, se escrever um tweet e não o quiser apagar, pode deixar escrito para continuar a escrever mais tarde. Estas não são medidas novas e têm sido implementadas por outros serviços. No caso do Gmail, o serviço de email gratuito da Google, o agendamento de mensagens eletrónicas passou a estar integrado na plataforma em abril de 2019.

[Um vídeo do Twitter a mostrar como funciona esta nova ferramenta]

Nos últimos dias o Twitter tem implementado mudanças na plataforma. A que criou maior polémica foi a adição de rótulos de fact-check em publicações dos utilizadores que a plataforma considere que violem as suas regras e propaguem notícias falsas. Isto levou a que um dos tweets de Donald Trump, presidente dos EUA, tivesse essa nota. Esta sexta-feira, depois de Trump ter assinado um decreto que poderá mudar a forma como o Twitter faz esta regulação, a rede social voltou a deixar um aviso num dos tweets do presidente.

Twitter volta a pôr aviso em publicação de Trump: “Glorifica a violência”