A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu 206 mil máscaras, num valor total de 342 mil euros, durante uma ação de fiscalização realizada em dois armazenistas importadores. Os produtos tinham como destino cadeias de grande distribuição e unidades hospitalares públicas e privadas.

Num dos importadores, foram “detetadas máscaras ‘sociais’, para disponibilização no mercado, sem qualquer documento que comprovasse a sua conformidade relativamente aos requisitos de segurança”, referiu a ASAE em comunicado. No segundo importador, verificou-se que as máscaras não tinham “sido sujeitas a uma avaliação de conformidade, tal como previsto na legislação aplicável”.

A fiscalização foi realizada pela ASAE através da Unidade Regional do Sul. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a autoridade apreendeu cerca de 308 mil máscaras “por terem sido detetadas desconformidades”.

No passado dia 13 de março, a ASAE comunicou ter apreendido cerca de 77 mil máscaras “por falta de conformidade e falta de certificado por laboratório acreditado” e ainda 178 litros de biocida, um produto destinado a eliminar pragas, num valor global que ultrapassava os 200 mil euros. Na altura, foram também instaurados oito processos crime por contrafação de máscaras.