Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Porquê alterar uma lei que até ao momento deu bom resultado?” Esta é a resposta do Bispo do Porto quando questionado pelo Observador sobre a posição da igreja católica relativamente à proposta do PS de alteração à lei que atribui nacionalidade portuguesa aos descendentes de judeus sefarditas, que exige uma prova de ligação à comunidade.

D. Manuel Linda diz ter “uma posição de base”: “Se há uma lei, creio que de 2013, que deu bom resultado, só por motivos muito especiais é que deve ser alterada. Eu não conheço as razões que justifiquem essa alteração. A nível de conferência episcopal, até porque já não estamos reunidos há bastante tempo, não temos nenhuma posição marcada de maneira oficial sobre este ponto, mas julgo que é uma posição de bom senso.”

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.