É mais uma rede social a tomar medidas para combater o discurso de Donald Trump, que considera “impreciso” e causador de “violência”. Depois de o Twitter ter questionado a veracidade das publicações do Presidente, Trump assinou uma ordem executiva que limita o poder das redes sociais. Agora é o Snapchat a afirmar que a conta do presidente norte-americano deixará de ser promovida pela rede social. A conta manter-se-á “intacta”, garantem em comunicado.

A guerra entre Trump e o Twitter que pode mudar a internet

A rede social Snapchat, muito popular entre os mais jovens, deixará de promover na página inicial “Descobrir” qualquer conteúdo que seja criado e partilhado pela conta de Donald Trump que existe desde o início de 2017. A decisão, justificam em comunicado, foi tomada depois dos tweets de sábado de Trump, quando ameaçou enviar “cães cruéis” e “armas ameaçadoras” para fazer frente aos manifestantes que têm saído às ruas na sequência do assassinato de George Floyd.

“Não ampliaremos as vozes que incitam à violência e injustiça raciais, oferecendo-lhes promoção gratuita no ‘Discover'”, afirmou Rachel Racusen, porta-voz do Snapchat.

Era comum a conta de Donald Trump surgir nos destaques da rede social, tal como os conteúdos criados por celebridades norte-americanas como Kim Kardashian, ou o ator Kevin Hart e ainda o político, governador de Nova Iorque Andrew Cuomo.

Já na segunda-feira, o CEO do Snapchat Evan Spiegel tinha deixado uma nota dirigida à equipa da rede social onde afirmava claramente que “não há área cinzenta quando se trata de racismo, violência e injustiça”. Numa espécie de preparação de terreno para a decisão que esta quarta-feira seria comunicada, Evan Spiegel dizia que “não podia promover contas nos Estados Unidos” que estivessem ligadas “a pessoas que incitam à violência racial”.

“Simplesmente não podemos promover contas nos Estados Unidos que estejam vinculadas a pessoas que incitam à violência racial, sejam elas dentro ou fora da nossa plataforma”, afirmava, embora com a garantia de que não iriam ser removidas contas.