Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, recusa a possibilidade de suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças. Numa entrevista ao jornal Eco, o governante diz que está “empenhado” em ser o “o coordenador da política económica do Governo”.

Acho essas especulações sempre muito interessantes. Há meia dúzia de meses tomei posse como ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, para ser o coordenador da política económica do Governo e para liderar um dos desafios estratégicos que o programa de Governo definiu, que é precisamente o da transição digital. É uma tarefa que eu abracei para o horizonte da legislatura e, portanto, é a tarefa em que estou empenhado”, disse Pedro Siza Vieira, acrescentando: “Eu sei com o que me comprometi e qual é a minha motivação“.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.