O arquipélago da Madeira está a percorrer um “caminho de recuperação” com vista a tornar-se numa das regiões da Europa e do mundo com “menor índice de propagação” da Covid-19, disse esta segunda-feira o presidente do Governo Regional.

“Isso será um ativo muito importante, para continuarmos a viver em segurança nesta terra e a receber os outros com condições de saúde e de conforto para todos”, afirmou Miguel Albuquerque, durante uma visita à Startup Madeira, no Funchal.

O chefe do executivo, de coligação PSD/CDS-PP, assistiu à apresentação pública da série de televisão “Madeira Innovation HUB”, produzida pela Startup Madeira em parceria com a Universidade da Madeira, sobre investigação, inovação, empreendedorismo e transferência de conhecimento no arquipélago, que será transmitida na RTP Internacional.

Albuquerque vincou que a situação pandémica na região “está controlada”, pelo que a reabertura dos portos e aeroportos será “mais intensa” a partir de 1 de julho.

O Governo Regional irá fazer um investimento bastante avultado no sentido de garantir que todas as pessoas que entram na região são portadoras de teste negativo [para a Covid-19], ou realizado 72 horas antes do desembarque na Madeira ou realizado nos aeroportos pelos serviços do governo, com apresentação do resultado no espaço de 12 horas”, explicou.

O arquipélago mantém o total acumulado de 90 casos de infeção pelo novo coronavírus, já com 85 doentes recuperados, sendo que os cinco ainda ativos não necessitam de cuidados hospitalares.

Miguel Albuquerque referiu que o desafio consiste em manter o equilíbrio entre a salvaguarda da saúde pública e integridade física dos cidadãos e a atividade dos setores económicos.

“Estamos a prosseguir, neste momento, um caminho de recuperação, um caminho de passos certos na direção correta, no sentido de brevemente reabrirmos totalmente a nossa economia”, disse, reforçando: “Estou bastante otimista relativamente ao rumo que estamos a tomar na reabertura da Madeira ao exterior.”