Nos primeiros dias de Março, a Fiat revelou o novo 500 eléctrico, cuja apresentação ao público deveria ter acontecido durante o Salão de Genebra, não fosse o caso de o evento suíço ter sido anulado devido ao coronavírus. Três meses depois, eis que chegou a vez de a marca transalpina lançar as pré-reservas da versão com carroçaria fechada, que denominou “berlina”. À semelhança do que aconteceu com o cabrio eléctrico, as primeiras unidades do 500 “fechado” serão disponibilizadas com o mesmo nível de equipamento La Prima. Mas, ao contrário da versão “aberta”, o 500 berlina não terá limite de unidades disponíveis por país, não será proposto numa versão inicial numerada, nem obrigará a depósito.

12 fotos

Apesar de ter trocado a capota de lona por um tejadilho em metal, que se não lhe permite circular de cabelos ao vento, garante uma carroçaria mais rígida e um melhor isolamento do exterior, o Fiat 500 berlina mantém as dimensões mais generosas que já caracterizavam o descapotável, face à versão com motor de combustão. Seis centímetros mais comprido e com mais 2 cm na distância entre eixos, o novo 500 oferece mais espaço a quem vai lá dentro, mas disponibiliza também mais volume para alojar o pack de baterias, que no Fiat é o maior do segmento que engloba os veículos com cerca de 3,6 metros.

Apaixonante e avassalador. Eis o 500 eléctrico

Com 42 kWh de capacidade, destinada a alimentar o motor de 118 cv, a bateria do 500 berlina garante uma autonomia de 320 km, em WLTP, valor superior ao Mini Cooper SE (270 km) e ao Honda e (222 km). Sendo capaz de recarregar a 85 kW, o 500 eléctrico permite chegar até 80% de carga em somente 35 minutos.

Disponível na edição de lançamento La Prima, muito completa, o 500 berlina será proposto por 34.900€, menos 3000€ do que o exigido pelo 500 eléctrico cabrio, diferença em linha com o que acontece hoje entre as versões aberta e fechada com motor de combustão. As pré-reservas já estão abertas, para a partir de Julho ser possível concretizar a encomenda, coincidindo assim com o aniversário do modelo. As primeiras unidades deverão chegar aos condutores portugueses a partir de Setembro/Outubro.