O governo britânico abandonou os planos para reabrir totalmente as escolas primárias antes do final do ano letivo, após as aulas terem sido suspensas para travar a pandemia Covid-19, anunciou esta terça-feira o ministro da Educação, Gavin Williamson.

O plano era que todos os alunos do ensino primário voltassem à escola durante um mês antes das férias de verão, juntando-se aos alunos das classes Reception [primeiro ano do ensino primário], Ano 1 e Ano 6, muitos dos quais voltaram no início de junho.

“Embora não possamos acolher todas as crianças da [escola] primária de volta por um mês inteiro antes do verão, continuamos a trabalhar com o setor nas próximas etapas, nas quais gostaríamos de ver escolas com capacidade trazer mais crianças em turmas menores, para ver se podem fazê-lo antes das férias de verão”, disse o ministro esta terça-feira no parlamento.

Williamson garantiu, no entanto, que o governo “estará a trabalhar para fazer regressar todas as crianças de volta à escola em setembro”.

Professores, autarquias [que são responsáveis pelas escolas primárias e secundárias] e pais manifestaram preocupação com os planos do governo devido ao risco para a saúde das crianças e funcionários e à dificuldade em fazer respeitar as regras de distanciamento social.

“Já tinha ficado claro há algum tempo que o anúncio pelo governo de datas arbitrárias para a reabertura mais ampla das escolas era mal pensado, prematuro e impraticável. A pressa do governo em tentar reabrir as escolas como parte de esforços mais abrangentes para reiniciar a economia tem enfrentado profundas preocupações e sinais crescentes de que isso contribuiria para uma segunda onda de infeções e mortes por coronavírus”, afirmou o secretário-geral do sindicato dos professores NASUWT, Patrick Roach.

Devido à autonomia das diferentes nações, os planos são diferentes para a Escócia, que já tinha decidido que não iria retomar as aulas este ano letivo, enquanto no País de Gales esta previsto a reabertura total a 29 de junho, mas num sistema rotativo em que as escolas recebem um terço dos alunos de cada vez.

Para a próxima segunda-feira está prevista a retoma do ensino presencial apenas para os anos 10 e 12 nas escolas secundárias de Inglaterra devido à necessidade de preparação para exames.

No entanto, necessidade de limitar as turmas a 15 alunos implica que algumas classes só tenham um dia de escola por semana.