Foi um dos programas de sketches de comédia — primeiro radiofónicos, depois televisivos — mais famosos dos últimos 20 anos em todo o mundo, mas nem por isso resistiu às mudanças do mundo e na forma como é visto o humor.

A série de comédia “Little Britain”, que foi exibida ininterruptamente na rádio entre 2000 e 2002 e com mais notoriedade na televisão entre 2003 e 2007, deixou de poder ser vista em todas as plataformas de streaming do Reino Unido. O motivo, refere o jornal The Guardian, passa pelos sketches antigos em que as duas estrela do programa, David Walliams e Matt Lucas (criadores, argumentistas e atores), interpretavam e satirizavam personagens negras, usando a blackface — maquilhagem usada por brancos que querem imitar negros.

De acordo com o The Guardian — e com o tablóide britânico Daily Mail, que avançou primeiro a notícia —, o programa estava disponível em plataformas como a Netflix, BritBox e BBC iPlayer e deixou agora de estar. Também o trabalho sucessor da dupla Walliams e Lucas, a série cómica “Come Fly With Me”, foi removido do catálogo da Netflix pelo mesmo motivo.

Além de sátiras sobre personagens negras, interpretadas pelos dois atores e protagonistas caucasianos da série, “Little Britain” tem sido vista em retrospetiva de forma mais crítica devido a sketches como “I’m a lady”, em que os atores faziam de travéstis e faziam humor sobre serem homens que se vestiam de mulheres.

Explicando a decisão de deixar de disponibilizar a série no seu arquivo, a BBC explicou ao tablóide Daily Mail que “os tempos mudaram” e que a estação considerou que deixou de fazer sentido disponibilizar aos espectadores o programa: “Há muitos programas históricos disponíveis na BBC iPlayer, que regularmente avaliamos. Os tempos mudaram desde a primeira vez que Little Britain foi para o ar, portanto não está de momento disponível na BBC iPlayer”.

Como lembra o The Guardian, o próprio criador, argumentista e protagonista do programa de sketches humorísticos, Matt Lucas, chegou a confessar numa entrevista recente que considerava que tinha sido “preguiçoso” na série “provocar gargalhadas simplesmente por interpretar [ou imitar] personagens negras”. E disse mais: “Se pudesse voltar atrás e fazer Little Britain novamente, não faria aquelas piadas sobre travéstis. Não faria personagens negras. Basicamente não faria aquele programa neste momento. Ia incomodar e chatear as pessoas. Na altura fazíamos um tipo de comédia mais cruel do que aquela que fazemos agora”.