O Papa Francisco impulsionou a criação de um fundo, dotado inicialmente com uma verba de um milhão de euros, para ajudar os afetados pela crise económica causada pela pandemia de coronavírus, anunciou esta terça-feira a Santa Sé.

O chefe da Igreja Católica escreveu uma carta ao vigário geral para a diocese de Roma, o cardeal italiano Angelo De Donatis, para lançar o projeto em apoio dos mais afetados pela crise económica causada pela pandemia, de acordo com um comunicado esta terça-feira divulgado. Este fundo começará com uma verba de um milhão de euros e será gerido pela Caritas Diocesana de Roma.

Um sinal capaz de incentivar todas as pessoas de boa vontade a oferecer um gesto concreto de inclusão, especialmente com aqueles que procuram consolo, esperança e reconhecimento dos seus direitos”, argumentou Francisco na carta, segundo o texto do Vaticano.

Com esta iniciativa, o Papa quer ajudar as pessoas que mais têm sofrido o impacto da emergência do coronavírus, entre as quais trabalhadores com contratos temporários, pagos à hora, empregados domésticos, pequenos empresários e independentes.

Todas as pessoas que estão em condições de o fazer são chamadas a colaborar para este fundo, mas também as instituições.

Convido todas as instituições e os nossos concidadãos a partilhar generosamente o que têm neste momento tão extraordinário e pleno de necessidades”, disse o Papa. “Dirijo-me ao bom coração de todos os romanos, animando-os”, acrescentou, antes de pedir aos sacerdotes que sejam “os primeiros a apoiar o fundo”.

Em Itália, o coronavírus causou já 33.964 mortes e 235.278 contágios desde que começou a crise epidémica, em 21 de fevereiro.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 404 mil mortos e infetou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.