A Câmara de Loulé vai realizar testes para despistagem da Covid-19 a todos os educadores e pessoal auxiliar da rede pré-escolar do concelho, depois de ter sido detetada a infeção numa funcionária de uma creche, anunciou esta sexta-feira a autarquia.

“Estima-se que ao todo serão testadas cerca de 460 pessoas, entre todo o pessoal docente e não docente da rede de pré-escolar, em todos os seus segmentos, público, privado e solidário”, indicou em comunicado a Câmara de Loulé, no distrito de Faro.

A decisão da autarquia foi tomada no dia em que foi encerrada uma creche em Quarteira, após ter sido reportado, na quinta-feira, um caso positivo de Covid-19 numa funcionária do estabelecimento de ensino.

Fonte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve disse à Lusa que foram já realizados testes a 30 funcionários daquela instituição – pertencente à Fundação António Aleixo -, que se revelaram negativos.

Ao longo do dia de hoje, os restantes funcionários da creche estão a ser submetidos a testes de despistagem, sendo que as crianças “não vão ser testadas”, indicou a fonte da ARS/Algarve.

A autoridade de saúde vai avaliar durante o fim de semana se a creche reabrirá durante a próxima semana.

A Câmara de Loulé assegurou que foram tomadas todas as medidas que “se entendem como as mais adequadas para proteger as crianças, os educadores e demais pessoal da instituição onde funciona a creche em causa, de acordo com as determinações das autoridades de saúde pública”.

Segundo a autarquia, desde o início da pandemia, o concelho de Loulé registou um número acumulado de 103 casos positivos de Covid-19, dos quais 16 encontram-se ativos.

Este é a segunda creche no Algarve a encerrar depois de na segunda-feira ter sido detetado um caso positivo de Covid-19 num estabelecimento na freguesia de Santa Bárbara de Nexe, no concelho de Faro.

A infeção foi detetada numa criança de dois anos, cuja mãe também estava infetada.

Os estabelecimentos de educação pré-escolar reabriram em 1 de junho com novas regras, à semelhança das creches e escolas secundárias, depois de terem sido encerradas em 16 de março devido à pandemia de Covid-19.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 421 mil mortos e infetou mais de 7,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.505 pessoas das 36.180 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.