Os organizadores dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 anunciaram esta sexta-feira que vão poder contar em 2021 com 80% das sedes desportivas previstas inicialmente para o evento, adiado um ano devido à pandemia de Covid-19.

“Até agora conseguimos confirmar que teremos disponíveis para 2021 cerca de 80% das instalações originalmente previstas”, disse esta sexta-feira o diretor executivo de Tóquio2020, Toshiro Muto, após uma reunião do Comité Executivo da organização do Jogos.

A disponibilidade para o verão de 2021 das 42 sedes desportivas previstas para 2020 é uma das grandes dificuldades dos organizadores dos Jogos, que asseguram que o Estádio Olímpico de Tóquio e a Super Arena de Saitama estão entre as estruturas garantidas.

Os restantes 20% estão, segundo Muto, “ainda em negociação”, pelo que a organização está a estudar soluções.

Entre as sedes ainda em dúvida está o centro de convenções Makuhari Messe, casa das provas de taekwondo, esgrima e luta, que já estava reservado para outros eventos nas novas datas dos Jogos, entre 23 de julho e 08 de agosto de 2021.

Também em risco está a Aldeia Olímpica, que deveria ser transformada num condomínio após o verão de 2020.