A Câmara da Lagoa, Açores, confirmou este sábado que está em “fase de apreciação” a construção de um complexo desportivo na zona do Tecnoparque, promovida por um dos acionistas da SAD do Santa Clara, da I Liga de futebol.

Segundo comunicado divulgado pelo município liderado pela socialista Cristina Calisto, deu entrada nos serviços camarários uma “candidatura para a implementação de um centro de medicina desportiva e reabilitação”, com “complexo desportivo”, que pretende ocupar mais de 22 mil metros quadrados, num investimento orçado em 4,2 milhões de euros.

O projeto prevê a construção de “dois campos de treino com relvado natural certificado” e outros “equipamentos e valências” e a “fidelização de clubes com intuito de realizarem estágios”.

A Câmara da Lagoa avança que o promotor da candidatura é a empresa Azul International Lda, sendo “do conhecimento público que o promotor tem uma participação na SAD do Santa Clara”, assinala o comunicado.

O Açoriano Oriental noticiou na passada terça-feira que o Santa Clara tem um acordo “quase fechado” com a Câmara da Lagoa para construir uma academia do futebol nos terrenos do Tecnoparque.

Em reação à notícia, o PSD/Lagoa considerou “inaceitável” a construção do complexo do Santa Clara na cidade, lamentando a exclusão dos vereadores do partido do processo e criticando a escolha do local, uma vez que uma academia de futebol não se enquadra na “vocação” do tecnoparque (zona em que está instalado o parque de ciência e tecnologia Nonagon e o centro de ciência viva Expolab).

“A candidatura apresentada encontra-se em fase de apreciação pela comissão de acompanhamento do programa de apoio a iniciativas económicas de interesse municipal – Lagoa Investe, pelo que não existe qualquer decisão formalizada nem acordo quase fechado'”, assinala a autarquia.

O executivo municipal destaca que o Tecnoparque está vocacionado para “investimentos na área da saúde e da tecnologia”, mas que considera um “conjunto de outras componentes que permitem dar vida ao local”.

O Santa Clara joga no estádio de São Miguel e treina em dois campos distintos (Lajedo e Laranjeiras), todos propriedade do Governo dos Açores.