Na primeira Peregrinação Internacional com a presença de peregrinos desde o início da pandemia de Covid-19 foi Américo Aguiar, bisto auxiliar de Lisboa, quem presidiu às celebrações.

O apelo das autoridades era que as pessoas “tivessem cuidado” e que mantivessem as distâncias físicas entre si –coisa que aconteceu porque o Santuário esteve a meio gás, permitindo que houvesse distância suficiente entre cada peregrino.

[Fotogaleria da procissão das velas]

Fotogaleria. Fátima voltou a ter peregrinos, luz e lágrimas numa procissão das velas há muito esperada

Esse apelo foi dado também no fim da missa deste sábado pelo reitor do Santuário de Fátima, o Padre Carlos Cabecinhas, apelando a que as pessoas não se aglomerassem junto ao corredor central aquando da passagem da imagem de Nossa Senhora de Fátima,durante a procissão do “Adeus”.

O reitor do Santuário de Fátima disse também na sexta-feira, numa conferência de imprensa, que não esperava uma afluência significativa, mas avisou que se o número de peregrinos não permitisse o distanciamento social encerraria o recinto, coisa que não se revelou ser necessária.

A principal peregrinação anual de Fátima, de 13 de maio, foi realizada em pleno estado de emergência e de forma inédita, sem peregrinos no recinto.

[Peregrinação sem peregrinos. As melhores imagens do 13 de Maio histórico no Santuário de Fátima]

Peregrinação sem peregrinos. As melhores imagens do 13 de Maio histórico no Santuário de Fátima

As cerimónias com a assistência de fiéis regressaram a 30 de maio, no âmbito das medidas de desconfinamento decretadas pelo Governo e que previam o reatamento dos cultos religiosos presenciais.

A Peregrinação Internacional Aniversária de junho é a segunda do ano pastoral, que está a ser vivido em Fátima sob o tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças por viver em Deus”, e assinala a segunda “aparição” aos pastorinhos.

Veja a fotogaleria da autoria do fotojornalista Rui Miguel Pedrosa.