Não há automóveis eléctricos sem baterias e as autonomias que oferecem não conseguem ser melhores do que a concorrência sem que os seus acumuladores tenham uma densidade energética superior. Por isso, à medida que o mercado chinês vai consumindo cada vez mais modelos alimentados por bateria, os fabricantes locais destas passaram a ser cada vez melhores e mais numerosos. Daí a surpresa causada pelo mais recente ranking dos fabricantes de baterias na China.

O maior fabricante local continua a ser a Contemporary Amperex Technology (CATL), fundada apenas em 2011 e que, apesar de não pertencer ao Estado (é controlada pelo fundador Zeng Yuqun), é muito próxima dos governantes chineses. Embora continue na liderança, este fabricante chinês viu a sua produção baixar nos cinco primeiros meses do ano dos quase 10 GWh vendidos em 2019, para apenas 6,178 GWh entre Janeiro e Maio de 2020. Veja aqui como ficou o ranking de produção de acumuladores no mês de Maio:

A novidade no ranking deste ano é que o segundo maior fabricante de acumulares no país é agora a sul-coreana LG Chem, que ultrapassou a local BYD. E mesmo se a diferença é mínima (2,087 GWh e 1,943 GWh, respectivamente), não deixa de ser um resultado notável, fruto de um crescimento acima da média do país.

A explicação para este desempenho da LG Chem deve-se ao contrato de fornecimento de baterias para os Model 3 produzidos na fábrica chinesa da Tesla. E a empresa sul-coreana está confiante na sua capacidade de manter a curva de crescimento, dado a sua fábrica em Nanjing ter prevista uma produção de 32 GWh por ano em 2023. Contudo, será curioso perceber o efeito que o recente acordo entre a Tesla a CATL, para o fornecimento de baterias LFP para os Model 3 e Y chineses, poderá ter nos resultados da LG Chem nos próximos meses.