Um destino onde todos os sentidos são tidos em conta: desde o toque da água do mar na sua pele, ao sabor de uma gastronomia rica e deliciosa – preenchida por vários tipos de frutos tropicais e pratos típicos como o bolo do caco, a espetada ou os magníficos atum e peixe-espada – passando pelo som da dança das ondas na areia, o cheiro das flores que lhe dão o nome de “Jardim flutuante” e a vista sobre o recorte da ilha a partir de um dos seus muitos miradouros.

Hoje damos-lhe a conhecer 4 segredos sobre o arquipélago da Madeira que, muito provavelmente, o levarão a incluí-lo como um dos destinos de eleição para as suas próximas férias.  O paraíso, aquele que tantas vezes invade os seus sonhos, está aqui ao lado. Se não fosse tão perto, iria achar que é muito longe.

Ilha das Levadas

A Madeira é um dos destinos mais procurados por amantes de natureza e atividades ao ar livre, e as levadas, canais estreitos de água construídos por ação humana ao longo dos séculos com o objetivo de irrigar os campos, são umas das razões que contribuem para a sua atratividade. É nas levadas que nos encontramos com a Natureza e passamos a fazer parte dela.

Entre as mais de 200 levadas, distribuídas um pouco por toda a ilha, existem algumas que se destacam pela sua localização, levando-nos ao coração da ilha e a alguns dos seus pontos mais paradisíacos. O grau de dificuldade associado ao percurso feito ao longo das levadas varia, pelo que é sempre aconselhável percorrê-las na companhia de um profissional.

Os visitantes mais aventureiros não poderão perder a oportunidade de percorrer a Levada do Caldeirão Verde. Localizada em Santana, a cerca de 900 metros de altitude, esta Levada acompanha um percurso feito de túneis misteriosos e paisagens cobertas por mantos verdes desde as Queimadas até à Lagoa do Caldeirão Verde, um antigo vulcão (hoje extinto) onde desaba uma cascata de uma altitude de mais de 100 metros. É aqui que terá ainda a oportunidade de conhecer a maior casa de colmo da ilha, a Casa das Queimadas.

Atividades para todos os gostos

Mostrar Esconder

No arquipélago da Madeira, há a possibilidade de ter variados tipos de atividades ao longo das suas férias:

– Fazer os Percursos das Levadas
– Subir ao topo dos picos mais altos da ilha (Pico Ruivo e Pico do Arieiro)
– Observar baleias e golfinhos
– Percorrer a ilha de Jeep
– Praticar BTT
– Fazer parapente ou paragliding
– Praticar canyoning
– Praticar coasteering
– Fazer mergulho
– Fazer snorkelling
– Fazer surf

Se procura um percurso com um nível de dificuldade um pouco mais reduzido, as Levadas das 25 fontes serão a sua melhor opção. É na Calheta, a cerca de 1000 metros de altitude, que as encontra, sendo uma das levadas mais conhecidas na ilha. Respire fundo e prepare-se para uma inesquecível caminhada de 4,6 km que o levará até à estonteante Lagoa das 25 Fontes.

Por fim, o percurso de 1,5 km que acompanha a Levada dos Balcões faz as delícias de qualquer amante de observação de pássaros, que aqui encontra inúmeras oportunidades para avistar algumas das espécies mais emblemáticas da ilha, como o Melro-preto, o Tentilhão e a Lavadeira que sobrevoam o vale da Ribeira da Metade. No final do percurso encontrará o miradouro dos Balcões que, localizado a uma altitude de 800 metros, lhe oferece uma vista magnífica sobre o Vale do Faial e os picos mais altos da ilha.

Ilha das Cascatas

Na Madeira, a água é tão abundante que escorre pelas suas encostas, proporcionando algumas das paisagens mais bonitas da ilha. Um dos seus exemplos mais emblemáticos é a Cascata do Véu da Noiva. Localizada no sítio da Fazenda, próximo ao Porto Moniz, esta cascata precipita-se do topo da falésia em direção ao Oceano Atlântico, depois de um longo percurso descendente por encostas e desfiladeiros. Ao bater nas rochas, produz uma espuma que faz com que se assemelhe ao véu de uma noiva. É uma passagem obrigatória para quem quer conhecer de forma profunda o arquipélago da Madeira. O local é bastante visitado pelos turistas, que imortalizam esta cascata nas fotografias que tiram.

A Cascata da Levada Nova da Ponta do Sol apresenta-se como uma recompensa para todos os que decidem percorrer a Levada com o mesmo nome. É no final deste percurso que se encontra esta queda de água, abraçada por uma paisagem natural ainda pouco explorada pelo Homem, que dá origem a uma pequena lagoa de águas translúcidas. Prepare-se para um momento inesquecível de perfeita comunhão com a natureza.

Por fim, há ainda uma Cascata que recomendamos que adicione sem falta ao seu roteiro: a Cascata das 25 Fontes. É aqui, no meio da primitiva floresta da Laurissilva, que encontra a recompensa por fazer o percurso da Levada das Vinte e Cinco Fontes: uma cascata que se desprende de uma altura de 30 metros e se divide em várias quedas de água adicionais, até desembocar numa lagoa. É um ótimo local para se sentar numa das rochas presentes e, lá, fazer um piquenique ou dar comida aos pássaros que por lá descansam.

Mergulhos em pleno Oceano Atlântico

A ilha, rodeada pelas águas do Atlântico, oferece-lhe várias oportunidades de mergulhos, seja nas suas praias, seja nas suas piscinas naturais que se apresentam como um dos seus grandes ex-libris.

No Porto Moniz, por exemplo, esperam-no um conjunto de piscinas naturais de origem vulcânica, lavadas e refrescadas com frequência pelas ondas que tocam nas rochas. Ainda na costa norte da ilha encontra as piscinas naturais do Seixal, emolduradas por uma paisagem feita de rochas vulcânicas e vegetação luxuriante, onde a única coisa que é obrigado a fazer é relaxar. Ainda no Seixal, pode reservar uma tarde para relaxar na Praia do Porto do Seixal, um local idílico, com um areal de tons escuros e uma água calma, que o convida para um mergulho numa encosta estonteante.

Se preferir sentir as ondas do Atlântico a tocarem-lhe diretamente no corpo, enquanto afunda os pés numa areia quente e dourada, convidamo-lo a visitar a praia de Porto Santo. A ilha, com o mesmo nome, está localizada à distância de uma relaxante viagem de 2 horas e meia de ferry, que lhe oferece vistas sem igual sobre a costa Sul da Madeira e a ocasional companhia de golfinhos, ou a uma curta viagem de 20 minutos de avião, para quem não pode esperar por dar um mergulho nas suas águas transparentes de temperatura amena, e de sentir as propriedades terapêuticas da sua areia macia. Relaxe ao saber que a praia de Porto Santo foi considerada pela European Best Destinations e pela Revista Forbes uma das dez praias mais seguras pós-desconfinamento. O areal dourado e macio vai fazê-lo relaxar nesta praia.

Santana, Reserva da Biosfera

O concelho de Santana é um dos exemplos perfeitos da capacidade que a Ilha da Madeira tem de surpreender quem a visita, não só com uma beleza natural estonteante, mas também com um conjunto de tradições que lhe darão não só alimento para a alma, mas alimento para a mente também. Apresenta-se como um dos locais mais especiais da Ilha, feito de elementos arquitetónicos, tradições e paisagens naturais únicos. As “casinhas de Santana” são um dos seus exemplos mais óbvios: estas casinhas típicas, feitas de um teto coberto de colmo são um dos grandes ex-libris da zona, e um elemento muitas vezes incluído nas ilustrações e postais da ilha.

A sua diversidade, sustentabilidade e preservação de elementos tradicionais de valor inestimável, fizeram com que a UNESCO distinguisse em 2011 o concelho de Santana com o título de Reserva da Biosfera. Não perca a oportunidade de fazer os Percursos da Biosfera que se estendem por mais de 120 km e lhe darão uma visão única da beleza desta região.

Se prefere uma viagem onde pode estar em perfeito contacto com a Natureza, o arquipélago da Madeira é o indicado para si. Além das levadas, das praias, dos mergulhos e das cascatas, os trilhos para o Pico Ruivo, o ponto mais alto do arquipélago da Madeira, e para o Pico do Areeiro vão mostrar a beleza única e inconfundível destes locais preservados pelo tempo. Em ambos os trilhos, vai poder ver paisagens de cortar a respiração, vai travar amizade com outros turistas que fazem o mesmo trajeto e vai perder-se na beleza destes trilhos. São caminhadas para pessoas experientes e requerem calçado adequado, muita água e um casaco, quando a altitude assim o pedir.

É impossível visitar a Madeira sem se sentir assoberbado pela sua beleza natural, presente em cada um dos seus cantos e recantos. Aqui esperam-no momentos inesquecíveis de comunhão com a natureza, descoberta de tradições únicas e várias oportunidades para se sentir em maior conexão consigo mesmo.