A Covid-19 pode tornar os pulmões das vítimas totalmente irreconhecíveis, alertou Mauro Giacca. De acordo com o especialista e professor de ciências cardiovasculares no King’s College, em Londres, isto pode significa que a doença pode provocar “problemas sérios” a quem a teve e consegui recuperar.

Gicca esteve presente no comité de ciência e tecnologia da Câmara dos Lordes, que se reuniu esta semana em Londres, Inglaterra, para ouvir vários especialistas sobre a pandemia do novo coronavírus seis meses depois do seu início, e explicou aos seus membros que o vírus pode provocar danos tão graves que pode levar à “completa disrupção da arquitetura pulmonar”, refere o The Guardian.

Foi isso que o investigador detetou nas autópsias de doentes que morreram em Itália depois de 30 a 40 dias de internamento nos cuidados intensivos. Além destas lesões, muitos deles tinham ainda grandes quantidades do novo coronavírus nos seus pulmões.

“O que se encontra nos pulmões das pessoas que estiveram doentes durante mais de um mês antes de morrerem é completamente diferente de uma pneumonia normal, de uma gripe ou do vírus Sars”, garantiu, citado pelo The Guardian, acrescentando que, nalguns casos, nem é possível distinguir o que costumava ser um pulmão.

Segundo Mauro Giacca, a Covid-19 tem uma patologia muito particular e “isso tem implicações profundas na terapia.”