Sandro Bernardo está impedido de exercer o poder parental em relação às duas filhas menores que tem com Márcia, madrasta de Valentina, noticia o Correio da Manhã. A decisão do Tribunal de Família e Menores das Caldas da Rainha foi conhecida esta segunda-feira, depois do suspeito da morte da criança de nove anos ter sido ouvido durante uma diligência que o jornal descreve como “rápida” e “sem qualquer aparato”.

O homem de 32 anos está a ser acusado do homicídio da filha mais velha. Valentina desapareceu de casa do pai, na localidade da Atouguia da Baleia, a 7 de maio. Foi Sandro Bernardo quem deu parte do seu desaparecimento junto da GNR de Peniche.

O corpo da criança foi encontrado três dias depois, numa mata na Serra D’el Rei, em Peniche. Sandro e Márcia Bernardo, que têm duas filhas de quatro anos e oito meses em comum, foram pouco depois detidos pela PJ de Leiria por suspeitas de homicídio e ocultação de cadáver da criança. Aguardam agora julgamento.

Pai e madrasta detidos pela morte de Valentina. Ambos estiveram, à vez, na casa onde terá ocorrido o crime com Polícia Judiciária

Em meados de maio, a revista Sábado deu conta de intenção do Ministério Público das Caldas da Rainha de afastar as filhas de Sandro e Márcia. O processo já teria por essa altura dado entrada no Tribunal de Família e Menores. Seria também intenção do tribunal impedir o exercício de poder parental dos suspeitos em relação ao filho mais velho da madrasta de Valentina, de 12 anos, à guarda da mãe.