Depois de ter sido inaugurada virtualmente, ontem foi a vez de proceder fisicamente à abertura da nova Casa Seat, espaço no coração de Barcelona que o construtor espanhol do Grupo Volkswagen pretende converter “num centro de mobilidade urbana de referência”, de acordo com o presidente da Seat, Carsten Isensee. E, como tal, a ocasião foi aproveitada para lançar a mais recente insígnia da marca, a Seat MÓ, uma nova marca criada justamente para promover soluções de micromobilidade sustentáveis que, para já, conta com a eScooter 125, de que lhe falámos aqui, bem como a trotineta eKickscooter 65.

0,7€/100km. Scooter eléctrica da Seat chega em 2020

Esta aposta não é propriamente uma novidade, mas sim um novo passo na estratégia da Seat que, já na última edição do Smart City Expo World Congress, tinha anunciado a criação de uma unidade de negócio focada na mobilidade urbana. Senhora agora de uma identidade própria, a Mó conduz a Seat à entrada no negócio da partilha de veículos de duas rodas e tem em Lucas Casasnovas o seu responsável máximo.

A Seat MÓ eScooter 125, juntamente com a Seat MÓ eKickScooter 65 e a entrada no mundo do motosharing demonstram o nosso empenho na adaptação às novas necessidades das cidades e dos seus cidadãos através de soluções de micromobilidade eficientes e sustentáveis”, realçou Casasnovas.

“Barcelona será o local onde iremos testar e desenvolver a nova mobilidade urbana para a exportar para o mundo”, adiantou, pelo seu lado, o vice-presidente de Vendas e Marketing da Seat e CEO da Cupra, Wayne Griffiths, realçando que o foco da empresa estará numa oferta “acessível a todos”.