Entre 28 de agosto e 13 de setembro, a Feira do livro do Porto regressa aos Jardins do Palácio de Cristal, com 120 pavilhões e mais de 80 participantes, entre distribuidores, editoras, livreiros, alfarrabistas, entidades públicas ou privadas.

A partir do mote “Alegria para o fim do mundo”, transcrito da obra de Andreia C. Faria, a programação terá o seu principal enfoque na valorização da língua portuguesa e dos poetas, escritores e artistas, com especial destaque para os que trabalham na ou a partir da cidade. “A aprendizagem da pandemia vivida nos últimos meses será também transportada para a agenda do certame literário, que promete ainda dar força à escrita e às vozes no feminino”, avança a autarquia do Porto em comunicado.

Nesta edição, o programa é desenvolvido pela dupla de curadores convidados Anabela Mota Ribeiro e José Eduardo Agualusa, onde se destaca o convite lançado ao Espaço Maus Hábitos, que desenhou um segmento de Concertos de Bolso. Esta é uma das novidades da edição de 2020, que promete ter “uma forte componente sonora”.

“Os Concertos de Bolso esboçam um retrato do panorama musical na cidade, ao mesmo tempo que manifestam um gesto de alento e incentivo às bandas e músicos de diferentes géneros e gerações, fragilizados pelas circunstâncias que pautam estes meses de verão e de digressões adiadas.”

A câmara municipal do Porto garante que “estão asseguradas todas as medidas de higiene e distanciamento necessárias”, adiantando que em breve será anunciado o programa completo de todas as atividades.