Os grandes salões automóveis encerram algumas vantagens, as quais têm sobretudo a ver com os milhões de visitantes que atraem. Mas há fabricantes para quem estes grandes números não só não atraem, como até podem ser uma limitação. Este é o caso da Lamborghini, cujos clientes parecem preferir um ambiente menos agitado, onde se possa mais facilmente concretizar um negócio, o que se compreende quando muitos dos modelos custam mais de 500.000€ e, alguns, mais de uns milhões.

Quem verbalizou estas conclusões foi a responsável pelo Marketing e Comunicação da Lamborghini, Katia Bassi. “Decidimos abandonar os salões automóveis, porque cada vez mais acreditamos que uma relação mais íntima com os nossos clientes é fundamental”, revelou em declarações à Auto India. “Por isso mesmo, acreditamos que os salões tradicionais não estão alinhados com a nossa filosofia”, afirmou.

9 fotos

A realidade é que, mesmo com entradas VIP e acompanhantes que facilitem o acesso, é muito difícil chegar ao local onde se realizam os salões, para depois ser igualmente complexo entrar no evento. Além disso, aceder ao espaço das marcas – no caso a italiana – deixa muito a desejar e não se consegue sem uma forte dose de empurrões e pisadelas, sobretudo nas horas de mais movimento.

Bassi afirma ainda que não é fácil ter espaço e silêncio para que os potenciais compradores troquem calmamente informações com os técnicos e os responsáveis comerciais. A responsável defende que as redes sociais vieram alterar igualmente as regras do jogo, fornecendo o acesso a milhares, ou mesmo a milhões de pessoas, potencialmente as mesmas que veriam os seus veículos expostos num salão.