A Rimac Automobili mostrou pela primeira vez a sua primeira fábrica, em Veliko Trgovisce, onde está a linha de montagem que vai produzir o novo C_Two. Para já serão dois os modelos a serem fabricados, necessários para os diferentes processos de homologação, tanto na Europa como nos EUA, para de seguida arrancar com uma produção em série que deverá atingir quatro unidades por mês.

A croata Rimac pode ser uma empresa pequena, mas o seu potencial tecnológico é brutal. Os construtores tradicionais fazem fila à sua porta para ter acesso às suas inovações e tecnologias, como os sistemas eléctricos a 800V, sistema Kers como os que usam os F1, caixas de duas velocidades para eléctricos, sistemas de gestão multimotor para incrementar a tracção e estabilidade, além de sistemas de gestão de energia para baterias. Entre os clientes, sobressaem marcas como a Porsche, Aston Martin, Hyundai e Kia, sendo que algumas delas chegaram mesmo a adquirir uma pequena fatia da empresa de Mate Rimac para ficarem mais próximo da “fonte”.

Rimac C_Two está pronto a envergonhar concorrentes

As entregas a clientes estão agora previstas para o início de 2021, um atraso atribuído à Covid-19, com a Rimac a apontar para apenas 150 unidades do C_Two, o que deverá ocupar a empresa durante cerca de 3 anos.

O Rimac C_Two é o mais sumarento dos hiperdesportivos do momento. Os quatro motores eléctricos, um por roda, permitem-lhe um comportamento optimizado, para depois os 1914 cv assegurarem 0-100 km/h em 1,9 segundos, além de uma velocidade máxima de 412 km/h. A bateria com uma capacidade de 120 kWh será a maior do mercado, garantindo uma autonomia de 550 km em WLTP, segundo o construtor.