São o poiso preferido de muitos, logo que o primeiro raio sol primaveril aparece. Em época de pandemia, apresentam-se com menos lugares disponíveis, um horário reduzido e sem turistas, pelo menos para já, mas nem por isso estão menos apetecíveis e convidativas. Seja para comer, beber ou conviver, no meio da cidade ou em cima do rio, as esplanadas garantem doses generosas de vitamina D e fotografias postais para o Instagram. Eis as nossas sugestões no Porto e em Lisboa.

Miradouro Ignez

Rua da Restauração, 252, Porto. 93 522 4000. Segunda a sábado, das 12h às 22h; domingo, das 12h às 20h30

É um dos locais preferidos do casal Iker Casillas e Sara Carbonero no Porto e não admira, a paisagem altamente instagramável entre o casario e a localização pouco movimentada são pontos a favor. Tal como o nome indica, esta esplanada tem uma vista privilegiada sobre o Douro e Gaia, é protegida do típico vento do norte e nos 60 lugares disponíveis, distribuídos por dois pisos, servem-se bebidas, do famoso fino à sangria de espumante, e alguns snacks como hambúrgueres de novilho, saladas de frango ou tábuas mistas de queijos e enchidos. No próximo mês, o piso inferior terá direito a um restaurante de 80 lugares, cuja especialidade será a comida tradicional portuguesa, simples e sem truques. De barriga cheia, atente às intervenções de arte urbana, com assinatura portuense, espalhadas pela rua.

© DR

Espaço Porto Cruz

Largo Miguel Bombarda, 23, Vila Nova de Gaia. 22 092 5340. Terça a sábado, das 12h às 23h; domingo, das 12h30 às 18h30

O Espaço Porto Cruz, na zona ribeirinha de Gaia, aproveitou o fecho forçado para fazer remodelações. Reabre agora com algumas novidades, mantendo a vénia ao vinho do Porto. No quarto andar, o terraço 360º permite uma vista generosa sobre a cidade e uma carta de cocktails feitos com vinhos da casa, mas também com gim ou espumante. Os lugares estão devidamente separados e cada pessoa terá direito a um saco próprio para colocar a sua máscara. Ao almoço, o terraço partilha a mesma carta do DeCastro, situado uns pisos abaixo e comandando pelo chef Miguel Castro e Silva. O restaurante ganhou uma sala privada com uma vista panorâmica e capacidade para 10 pessoas, já a nova carta é fiel aos sabores portugueses, estando disponível para take away. Reaberta está também a gelataria e no próximo mês chega uma nova esplanada no piso térreo, junto à loja, e novos menus de provas de vinhos.

@ Luís Ferraz

Aduela

Rua das Oliveiras, 36, Porto. 22 208 4398. Segunda a sábado, das 10h às 23h; domingo, das 13h às 23h

“Servimos quase tudo” é o que se lê à porta desta taberna-bar em plena baixa portuense, famosa pelo seu ambiente descontraído e especialmente concorrida quando o sol se põe. Situado entre o Teatro Carlos Alberto e as quase devolutas Galerias Lumière, o Aduela é rei e senhor do vinho a copo, tem mais de 20 referências diferentes só em vinho branco e o selo nacional está quase sempre presente. Para petiscar, há tapas para partilhar e bolos caseiros diferentes todos os dias para os mais gulosos. A esplanada com mobiliário de madeira, distribuída sobre uma oliveira, está reduzida, embora os que teimam em desconfinar não se importem de ficar de pé, pelo menos é o que se tem visto. Se vir por lá o instagramer Wandson Lisboa a fazer vídeos enquanto brinda com finos, não se acanhe, é um dos clientes mais fiéis do Aduela e faz questão de o provar.

© DR

Vinum Restaurant & Wine bar

Rua do Agro, 141, Vila Nova de Gaia. 22 093 0417. Segunda a domingo, das 12h às 23h

Do outro lado da ponte também não faltam boas razões para se instalar numa esplanada sem pressas. O Vinum é um restaurante e wine bar inaugurado em 2013, integrado no processo de recuperação das Caves Graham’s. O terraço é uma espécie de varanda de luxo sobre o rio, está rodeado por um jardim romântico e repleto de sofás e almofadas XXL. É lá que vai poder experimentar as propostas do chef Francisco Miranda regadas com um dos muitos vinhos da casa. Na carta saltam à vista pratos como o famoso costeletão de vaca velha de Trás-os-Montes ou um dos peixes frescos vindos diretamente do Mercado de Matosinhos.

© DR

Base

Rua das Carmelitas, 151. 91 107 6920. Segunda a domingo, das 13h às 23h

Arraiais, festas temáticas, concertos ao vivo, desfiles de roupa ou transmissão de jogos de futebol, já quase tudo aconteceu no Base, a conhecida esplanada no Jardim das Oliveiras que tem a Torre dos Clérigos como pano de fundo. Em 2020, o projeto comemora cinco anos de vida e reabre com algumas limitações, mas com o mesmo ambiente informal e despretensioso de sempre. Há lotação máxima de pessoas, tanto no jardim como na esplanada, com cerca de 80 lugares sentados. O atendimento à mesa e no jardim passa a ser privilegiado para evitar filas junto ao quiosque e nos bares, e em vez das habituais mantas XXL, o relvado terá puffs e almofadas individuais laváveis. Este ano não será servida comida do quiosque, apenas bebidas, cocktails de autor e, claro, muita música.

© DR

Topo Chiado

Terraços do Carmo, Lisboa. 21 342 0626. Segunda a domingo, das 11h às 23h

É daqueles clássicos que não passa de moda e raramente desilude. Entre dois dos mais emblemáticos monumentos de Lisboa, o Elevador de Santa Justa e o Convento do Carmo, está o Topo Chiado, mesmo em cima de um miradouro digno de fotografia. O espaço tem dois pisos e adapta-se tanto a um almoço com os colegas de trabalho como a um fim de tarde estendido numa das espreguiçadeiras. As mesas foram afastadas, algumas cadeiras foram retiradas e os desinfetantes fazem agora parte de todo o cenário. Os hambúrgueres, as pizzas e as saladas continuam a ser os pratos mais pedidos, já nas bebidas reinam as sangrias e os sumos naturais.

© DR

Cervejaria Sem Vergonha

Travessa de Santa Quitéria 38, Lisboa. 21 385 0967. Segunda a domingo, das 12h30 às 23h

Se acredita que uma esplanada rima com bom peixe e marisco, talvez a Cervejaria Sem Vergonha seja a morada ideal para si. Reabriu com todas normas de segurança, a esplanada ficou reduzida a 93 lugares, mas nem por isso perdeu o seu encanto. Debaixo dos guarda sóis, à mesa ou entre espreguiçadeiras e sofás XXL, é possível pedir ameijoas à bulhão pato, tártaro de atum, caril de gambas ou wrap de sapateira. Os que não dispensam carne, não precisam de fazer fretes. A cervejaria também aposta em carnes maturadas e bifes do lombo, em pregos no pão ou em combinações infalíveis com cogumelos. Acompanhe a refeição ao ar livre com um vinho branco gelado ou a típica cerveja que dá nome ao restaurante.

© DR

Park

Calçada do Combro, 58, Lisboa. 21 591 4011. Segunda a domingo, das 13h às 23h

Não é todos os dias que subimos ao sexto piso de um parque de estacionamento e damos de caras com um rooftop e uma vista digna sobre a cidade. No Park, este milagre acontece. O terraço coberto por plantas e mobiliário rústico de madeira manteve o número de lugares habituais, garantiu o distanciamento recomendado e reabriu portas para animar os dias de quem não tem medo das alturas. Do bar saem cocktails, com ou sem álcool, e petiscos como pregos, hambúrgueres de atum, bacalhau, frango, vaca barrosã ou porco alentejano, saladas ou sopas. A música é um dos pontos fortes do Park, que arrisca em Djs especialistas em sonoridades urbanas, do hip-hop às batidas mais tropicais.

©DR

Terraço Editorial

Rua dos Fanqueiros, 276, piso 8, Lisboa. 91 202 7876. Terça a sábado, das 12h às 22h

O oitavo piso da loja de decoração Pollux, com vista para as ruínas do Convento do Carmo e casario alfacinha, abriu recentemente como Terraço Editorial, integrando um restaurante-bar e uma biblioteca de vinhos. São mais de 200 referências vinícolas diferentes num projeto liderado por Rui Rebelo, responsável por outros espaços de restauração na cidade como a Oficina do Duque e a Oficina Craft Snackery, e Rodrigo Soares, produtor do Vale do Douro. A esplanada passou de 23 para 14 lugares e sentado num deles poderá acompanhar o vinho com especialidades como o pastel de abóbora assada com funcho, os croquetes de lula e tinta de choco servidos com maionese de tomilho ou pratos mais compostos como bacalhau fresco com batata a murro, espinafres e limão ou o hambúrguer no pão.

©DR

Quiosque Ribeira das Naus

Avenida Ribeira das Naus, Lisboa. 21 408 8889. Segunda a domingo, das 11h às 21h

São poucas as esplanadas que se podem gabar de ter as melhores coordenadas em qualquer altura do dia. O Quiosque da Ribeiras das Naus é uma das moradas perfeitas para quem quer ter um pé cima do Tejo, sem enjoar ou estar dentro de um barco. Seja debaixo de um guarda-sol ou numa espreguiçadeira mais confortável, só tem que se sentar e aproveitar a vista para o rio marcada por uma escultura em bronze de Almada Negreiros. A esplanada reduziu para metade, mas pode continuar a contar com o habitual serviço de cafetaria, cocktails mais elaborados, jarros de sangria, tinta ou branca, para partilhar e pequenos snacks, como sandes com batatas fritas, croissants recheados e o típico pastel de nata.

© DR