Os centros comerciais têm atualmente 99% das lojas a funcionar e os visitantes “estão a regressar”, uma semana depois da reabertura total destes espaços na Área Metropolitana de Lisboa, informou esta segunda-feira a associação setorial.

“Das 8.600 lojas que integram os centros comerciais associados da APCC, 8.483 estão em funcionamento, ou seja, 99% destes espaços estão de portas abertas”, divulgou esta segunda-feira a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC), que representa 93 shoppings responsáveis por mais de 90% da área bruta locável total existente em Portugal.

Citado num comunicado, o presidente da APCC considera que “estes números são reflexo da relação de cooperação entre os centros comerciais e os seus lojistas, assumida desde a primeira hora neste momento desafiante” gerado pela pandemia de Covid-19.

Segundo António Sampaio de Mattos, demonstram ainda “a capacidade do setor de trabalhar em conjunto para contribuir para a retoma da economia e a preservação do emprego”.

De acordo com os dados da associação, “até 12 de junho os membros da APCC tinham já acordado com mais de 87% dos seus lojistas a concessão de apoios, num montante total de 305 milhões de euros durante este ano, tornando-se o agente económico que mais apoiou o setor do retalho no contexto da pandemia em Portugal”.

Em causa, explica, estão “descontos aos lojistas e moratórias de rendas que vão para além da ‘lei das moratórias’ e que permitem diferir o pagamento destas mensalidades para 2021 e 2022”.

Uma semana após a reabertura total dos centros comerciais na Área Metropolitana de Lisboa, os últimos do país a abrirem devido ao surto ativo de Covid-19 nesta região, o responsável faz “um balanço positivo” da retoma da atividade nestes espaços, tal como já tinha acontecido no resto do país desde 01 de junho.

Elogiando o “comportamento responsável” dos visitantes, o líder da APCC reitera que os operadores e os lojistas “realizaram investimentos significativos para continuar a garantir a segurança de visitantes e colaboradores das lojas, cumprindo as regras estabelecidas por todas as entidades governamentais e de saúde”.

“Os dados de que dispomos mostram que o tráfego se mantém abaixo das lotações máximas definidas por lei, mas revelam que os visitantes têm confiança nos centros comerciais e estão a regressar”, sustenta, admitindo que há ainda “um caminho a fazer para chegar aos níveis pré-pandemia”, mas afirmando-se “otimista”.

Segundo a APCC, os centros comerciais estão a cumprir a “exigente limitação” de um máximo de cinco visitantes por cada 100 metros quadrados de área destinada ao público, garantindo o distanciamento social e o uso de máscara por todos os frequentadores, tendo ainda reforçado as medidas de higiene e segurança em linha com o definido pela Direcção-Geral da Saúde.

A APCC é uma associação de âmbito nacional que congrega empresas investidoras, promotoras e gestoras de centros comerciais, para além de empresas de comércio a retalho e fornecedores de serviços ao setor.

Tem atualmente como associados 93 conjuntos comerciais, que integram 8.600 lojas, com uma área bruta locável (ABL) total acumulada de 3,3 milhões de metros quadrados, que diz ser representativa de mais de 90% da área bruta locável total existente em Portugal.