O comandante dos bombeiros de Amarante disse que as autoridades estão a investigar as circunstâncias do despiste de uma viatura dos bombeiros de Bragança que provocou esta segunda-feira duas vítimas mortais na Autoestrada 4 (A4), em Amarante.

Falando aos jornalistas no local do acidente, Rui Ribeiro assinalou que quando os meios de socorro chegaram já “não havia nada a fazer” e os óbitos acabaram por ser confirmados pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER).

Questionado sobre a alegada perigosidade daquele ponto da autoestrada, o comandante recusou-se a comentar, mas referiu não haver registos de acidentes na zona de Candemil.

O acidente ocorreu às 11h55, num viaduto com dezenas de metros de altura, na encosta poente da serra do Marão.

O veículo de transporte de doentes dos Bombeiros Voluntários de Bragança seguia no sentido Vila Real-Porto, com duas pessoas.

Após derrubar a proteção lateral da autoestrada na parte inicial do viaduto, o veículo caiu numa zona com declive acentuado e muita vegetação, o que dificultou as operações de socorro, como foi realçado pelas autoridades no local.

O acidente provocou a morte ao condutor da viatura, de 59 anos, bombeiro voluntário na corporação de Bragança, e a uma doente, de 68 anos.

As vítimas foram transportadas para o Instituto de Medicina Legal.