A Ducati produz motos fabulosas, mas a Panigale V4R é o seu modelo mais exuberante. Concebida como uma moto de competição, homologada para circular na estrada, monta um motor com 998 cc, do qual os engenheiros italianos extraíram 221 cv. Ou 234 cv, caso o cliente opte pelo Racing Kit, que transforma num monstro uma moto brutal.

Além do incremento de potência, a Panigale V4R com o kit corta ainda uns quilogramas ao peso, pois os originais e “magros” 172 kg baixam para 165,5 kg. E isto atira a relação potência/peso para 1,41 cv/kg, valor que no modelo sem kit está fixado em 1,21 cv/kg.

A relação entre a Ducati Panigale V4R e a Lego começou com a produção de um modelo para a Lego Technics, com 646 peças, destinado a crianças com mais de 10 anos, comercializada por 59,99€. Mas recentemente um especialista em Lego Tecnics, Riccardo Zangelmi, elevou consideravelmente a fasquia.

O objectivo de Zangelmi era conseguir aliar o quadro eficaz e o espectacular motor da V4R a uma carroçaria produzida em peças da Lego. Com 15.000 peças da Tecnics, que demoraram 400 horas a colocar no lugar, Zangelmi concebeu as carenagens da Panigale V4R, sem recorrer a parafusos ou a qualquer tipo de cola. Mas o resto da moto não foi mexido.

6 fotos

A apresentação deste “brinquedo” para graúdos foi confiada a Andrea Dovizioso, piloto oficial da Ducati no Moto GP. Perante a réplica construída em peças, o piloto ficou convencido que o resultado seria tão deslumbrante para crianças como para adultos, estes mais conscientes do que aquele quadro e motor podem atingir. Pela nossa parte, gostaríamos apenas de saber a partir de que velocidade é que aquelas peças, ligadas sem cola ou parafusos, vão suportar a tremendo ritmo que a Panigale é capaz de impor. Veja aqui como nasce a V4R da Lego: