A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, identificou e deteve um homem, de 34 anos de idade, na zona da Ajuda, por fortes indícios da prática de um crime de incêndio.

O detido vivia com a companheira, com quem tinha habituais desavenças, culminando, por vezes, na prática de violência doméstica.

Na sequência de mais um desentendimento, e aproveitando a ausência da mesma, ateou três focos de incêndio no interior da habitação.

O incêndio foi detetado precocemente por uma vizinha que alertou os bombeiros, tendo o mesmo sido debelado logo no seu início.

A residência é uma moradia térrea, ladeada por várias habitações idênticas, as quais ficaram em risco, tratando-se de construções antigas com algumas estruturas em madeira, o que potenciaria a propagação do fogo.

A investigação apurou que o arguido já havia sido detido e condenado por incêndio em 2012, por ter posto fogo à casa da ex-companheira, para além de ser alvo de uma queixa por violência doméstica.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo ficado sujeito à medida de coação processual de prisão preventiva.