A edição deste ano do Open House Lisboa vai decorrer apenas em espaços exteriores, nos dias 26 e 27 de setembro, com passeios sonoros em formato de áudio-guia, propostos por oito convidados, anunciou hoje a organização.

De acordo com a Trienal de Arquitetura de Lisboa, a 9.ª edição do evento que abre as portas da arquitetura da capital, terá este ano um novo formato, com um programa todo realizado em espaço exterior devido à pandemia de Covid-19.

Nos dias 26 e 27 de setembro, o Open House Lisboa vai convidar o público “a redescobrir a arte de dar um passeio através da Lisboa imaginada, vivida e narrada por oito convidados”: Leonor Teles (cineasta), Paula Moura Pinheiro (jornalista e apresentadora), Lígia Soares (coreógrafa e dramaturga), Gonçalo Byrne (arquiteto), Rui Tavares (historiador), Gonçalo M. Tavares (escritor), Tomás Wallenstein (músico) e Inês Meneses (comunicadora).

São estes convidados que vão desenhar e relatar na primeira pessoa os passeios pedestres, partindo do atlas de arquitetura online do evento que reúne 284 espaços que fizeram parte dos diferentes roteiros desde 2012.

Desta forma, os utilizadores interessados nos percursos poderão ouvir os áudio-guias quando assim o entenderem, a qualquer hora.

O objetivo, segundo a organização, é reinterpretar e enriquecer o histórico do evento, adaptando-as à manutenção das recomendadas distâncias físicas exigidas pelas autoridades para conter a disseminação do vírus.

Quanto ao procedimento, será necessário descarregar os áudio-guias, e o itinerário assinalado no mapa do site oficial do evento.

Carolina Vicente, coordenadora do evento que integra a equipa executiva da Trienal, sublinha, citada num comunicado: “O contexto atípico que atravessamos, ofereceu-nos a oportunidade de refletir sobre como pode a cidade e a sua arquitetura serem celebradas, embora de portas fechadas”.

Assim, nesta 9.ª edição, convidamos os lisboetas a saírem à rua e a contemplarem a cidade, redescobrindo-a através de percursos guiados ao ouvido, na primeira pessoa, por vozes que irão partilhar o que de mais intrínseco as liga à cidade”, apela.

Para ajudar a experiência do passeio, há uma equipa de voluntariado a pontuar os diferentes percursos para ajudar e prestar esclarecimentos.

O Open House Lisboa 2020 é uma coprodução Trienal de Lisboa e Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, e conta com o apoio da Fundação Serra Henriques e da Dizplay.

Neste mesmo fim de semana, também se realiza o Open House em três outras cidade europeias: Madrid, Bilbao e Zurique.

O Open House Lisboa teve a sua primeira edição em 2012, integrando a rede Open House Worldwide, que reúne 50 cidades em todos os continentes, e, por ano, totaliza cerca de dois milhões de visitantes.

O conceito foi criado originalmente em Londres, em 1992, pela produtora e editora britânica Victoria Thornton.